A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

05/02/2013 17:50

Vigilantes dão trégua em movimento grevista e voltam ao trabalho nesta 4ª

Gabriel Neris e Viviane Oliveira
Presidente do sindicato durante discurso para vigilantes, em Campo Grande (Foto: João Garrigó)Presidente do sindicato durante discurso para vigilantes, em Campo Grande (Foto: João Garrigó)

Os vigilantes suspenderam a greve nesta terça-feira (5) por tempo determinado após o pedido do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 24ª Região em intermediar as negociações com empresários e o SEESVIG (Sindicato dos Empregados em Empresas de Segurança e Vigilância Patrimonial, Eletrônica, Transporte de Valores, Escolta Armada, Escola de Formação de Vigilantes e Orgânicos de Campo Grande e Região). O movimento grevista, iniciado na sexta-feira passada, está prejudicando o atendimento nos bancos, que chegaram a fechar agências.

Os trabalhadores prometem que a situação estará normalizada entre amanhã e sexta-feira, dia em que haverá reunião, às 14h, para uma nova rodada de negociação na Justiça do Trabalho. Os vigilantes já avisaram que se não houver acordo, cruzam os braços novamente.

O pedido do TRT foi levado aos trabalhadores durante reunião hoje na sede do sindicato, no bairro Jóquei Clube. “Aceitamos a decisão para mostrar a sociedade que são os patrões, as empresas, que não têm compromisso com a sociedade. Para não perdermos a razão, vamos trabalhar”, avisou o presidente do sindicato, Celso Adriano Gomes da Rocha.

O sindicato abrange 40 municípios de Mato Grosso do Sul. Pelo menos 50% dos vigilantes pararam. Atualmente, os vigilantes recebem R$ 988,56, que somado a gratificação chega a R$ 1,3 mil. De R$ 988, 9% é pago por risco de vida. Os trabalhadores pedem 30%.

De acordo com o presidente do sindicato, das 36 empresas do segmento, somente três pagam os 30%, que são previstos em lei sancionada pela presidente Dilma Rousseff (PT) no final do ano passado. Na reunião de sexta-feira também haverá o pedido para que nenhum vigilante seja demitido por aderir à greve.

A greve dos vigilantes obrigou a Polícia Militar a escoltar os carros-fortes das empresas de segurança privada da Capital. Funcionários foram trazidos de outros Estados para ajudar no transporte, o que gerou reclamação do sindicato. “Não tem que vir para Mato Grosso do Sul. Tem que ir para o seu sindicato lutar. Nós não vamos aceitar que ninguém tire nosso trabalho”, disse Celso.



deixa disso e paga o que é nossos direitos sem mais
 
marcos slotuk em 06/02/2013 23:10:20
tem pessoas ridículas q não entende o que é lei , os empresários tem que pagar os 30 % para os vigilantes sim . vai um trabalhador não cumprir com suas obrigações , pra ver o q acontece com eles , é lei vamos lá cumprir fazer valer os nossos direitos de cidadãos , empresários por favor é lei não é brincadeira, eu pergunto por que as trés empresas estão cumprindo e as demais não , ? autoridades vamos fazer as empresas cumprir com a leis . ou as lei só vale para os fracos , por favor .direitos para todos empresas e trabalhadores..
 
Rose silva em 06/02/2013 19:36:40
O melhor é você ir ao banco como fiz hoje para sacar dinheiro pra pagar prestadores de serviço e descobrir que o banco não tem dinheiro, como ocorreu comigo na agência do Bradesco o valor era inferior a R$ 5.000,00 não havia necessidade de agendamento mais não tem dinheiro nem pra saque no caixa eletrônico, isso é um absurdo sistema bancário totalmente despreparado.
 
Ulysses Deniz em 06/02/2013 14:47:05
Nova função da Policia Militar"Escoltar carro Forte com dinheiro particular de Bancos"Durante Greve dos vigilantes.Enquanto isso a bandidagem ficam a vontade para roubar os menos favorecidos!Assim não dá....
 
edmur penedo em 06/02/2013 09:31:52
Nova função da Policia Militar"Escoltar carro Forte com dinheiro particular de Bancos"Durante Greve dos vigilantes.Enquanto isso a bandidagem ficam a vontade para roubar os menos favorecidos!Assim não dá....
 
edmur penedo em 06/02/2013 09:31:34
Jaaaaa............ terminou a greve......kkkkkkkkk

Sera q nao rolou um acordo fechado,e por essa razao acabou a greve.
 
Sidnei Meneses em 06/02/2013 06:28:13
Acho justa a reveidicaçao deste trabalhadores.Mas oque nao e justo os bancos nao tr a sua propria segurança sem depender de terçeiros.DEvem onerar muito manteruma segurança propia oslucros do banqueiros.....

 
marly garcia gonçalves em 05/02/2013 20:45:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions