ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  21    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Vingança foi estopim para triplo assassinato no Jardim Sumatra

Dois suspeitos pelas execuções com tiros de pistola .40 e de calibre 12 estão presos

Viviane Oliveira e Bruna Marques | 29/04/2021 11:16
Vidro estilhaçado sobre o banco do veículo onde vítima de chacina estava. (Foto: Marcos Maluf)
Vidro estilhaçado sobre o banco do veículo onde vítima de chacina estava. (Foto: Marcos Maluf)

Vingança pela morte de Luiz André Alves Vitório, 32 anos, em agosto do ano passado, no Bairro Campo Nobre, motivou o triplo assassinato ocorrido dois meses depois, na Rua Augusta Rossini Guidi, no Jardim Sumatra, em Campo Grande.

É o que mostra a investigação responsável pela prisão de duas pessoas, um homem de 30 anos e uma mulher de 31 anos, acusadas pelo crime. Um terceiro homem, de 22 anos, responsável pelo transporte da dupla até o local, responde em liberdade. O inquérito, segundo a Polícia Civil, já está em fase de conclusão.

As investigações apontaram que apenas uma das vítimas, Marcos Antônio Cavalcante Américo, 36 anos, era alvo dos atiradores. Os outros dois, Alex Vilhagra Ifran, 24 anos, e Weslley da Silva Rodrigues Alves, 20 anos, morreram porque estavam no local. O casal ainda tentou matar a quarta vítima, esposa de Alex, porém a arma falhou. Os três foram mortos com tiros de pistola .40 e de calibre 12.

Delegado falou sobre o caso durante coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (Foto: Henrique Kawaminami) 
Delegado falou sobre o caso durante coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (Foto: Henrique Kawaminami)

Segundo o delegado Gustavo de Oliveira Bueno, da 5ª Delegacia de Polícia Civil, com o avançar do trabalho policial foi descoberto que um dos acusados, articulador do crime, foi vingar a morte de Luiz André, ocorrida no Bairro Campo Nobre. O alvo, Marcos Antônio, era indicado pelo grupo de participação no homicídio, fato que não foi confirmado pela polícia. “Isso demonstra frieza e certeza de impunidade”, disse o delegado.

Os três responderão pelos crimes de homicídio na forma tentada; homicídio qualificado pela traição e homicídio doloso, se o crime for praticado em concurso de duas ou mais pessoas.

Caso - O grupo chegou ao local fortemente armado, em um carro parecido com Renault Sandero. Marco Antônio foi o primeiro a ser atingido por disparos de arma de calibre 12. Ele foi morto próximo de um veículo Ford Escort (placa de Cuiabá MT).

Segundo as testemunhas, os atiradores gritaram para que Marco Antônio saísse do carro, mas como não foram atendidos, abriram fogo e executaram a vítima com vários disparos na cabeça. Weslley da Silva também foi assassinado com tiros de pistola .40 e calibre 12 na cabeça, numa das pernas e quadril.

A esposa de Alex, de 22 anos, sobreviveu ao ataque. Os dois haviam acabado de chegar à casa de Weslley quando foram surpreendidos pelos atiradores. Ela disse à polícia que só não foi morta porque a arma de um dos atiradores falhou. Após o crime, os criminosos fugiram e ainda não foram identificados.

Nos siga no Google Notícias