ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  27    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Vizinhos da Orla Morena vêem alta velocidade como causa de acidentes

Por Paula Maciulevicius e Mariana Lopes | 12/03/2012 09:10

Mesmo com toda sinalização, a Orla é frequentemente palco de acidentes de trânsito, como o que aconteceu na tarde deste domingo

Local onde Voyage perdeu o controle e derrubou corrimão, no domingo. (Foto: Marlon Ganassin)
Local onde Voyage perdeu o controle e derrubou corrimão, no domingo. (Foto: Marlon Ganassin)
Veículo destruiu grade na Orla Morena ontem no fim da tarde. (Foto:  Hudson Tolentino)
Veículo destruiu grade na Orla Morena ontem no fim da tarde. (Foto: Hudson Tolentino)

Tem semáforo, placa de Pare e de indicação da velocidade permitida, de 40 quilômetros por hora. Mesmo com toda sinalização, a Orla Morena é frequentemente palco de acidentes de trânsito, como o que aconteceu na tarde deste domingo, quando o condutor de um Voyage perdeu o controle da direção, invadiu a Orla e derrubou parte do corrimão de uma das passarelas.

A causa apontada pela vizinhança que testemunha acidentes é a velocidade dos motoristas. Para o ferroviário aposentado Alécio Bugimi, 74 anos, a região não apresenta nada de diferente em relação ao resto da cidade.

“Tem congestionamento de carros e motoristas abusando da velocidade”, diz o aposentado que parou de dirigir há dois anos.

O empresário Adenilson Reis, 35 anos, conta que viu quando o Voyage invadiu a Orla.

“Foi o primeiro acidente que eu vi. Acho que o único problema é o excesso de velocidade, o pessoal passa muito correndo”, diz. Adenilson mora há menos de um ano bem próximo do local da batida.

Vizinhança diz que sinalização existe e o que falta é a consciência dos moradores. (Foto: Marlon Ganassin)
Vizinhança diz que sinalização existe e o que falta é a consciência dos moradores. (Foto: Marlon Ganassin)

Andando pela vizinhança o que se ouve são depoimentos de quem não chegou a ver o acidente, mas admite que é o pé dos motoristas, o culpado pelos acidentes. “É bem sinalizado, tem placa de pare onde não tem semáforo. Eu só acho ruim para atravessar”, fala uma vendedora.

A comerciante Daniele Columbiano, 26 anos, defende que depois da instalação do semáforo na esquina da rua Antônio Maria Coelho com a Orla Morena, o trânsito até tranquilizou.

“Nunca vi acidente acontecer, antes do semáforo o pessoal era mais abusado, mas acho que era porque não tinha sinalização”, opina.

Acidente - Por volta das 17h30 deste domingo o veículo capotou e invadiu o trecho da Orla Morena com a Antônio Maria Coelho.

Segundo a Ciptran (Companhia Independente de Polícia de Trânsito), o condutor do Voyage, Renan William da Silva França, 21 anos, puxou o freio de mão e perdeu o controle da direção ao entrar na avenida Noroeste.

O jovem foi levado para a Santa Casa por um amigo e o passageiro do carro pelo Corpo de Bombeiros para o UPA do Coronel Antonino.

Com o impacto o corrimão de uma das passarelas foi derrubado. Por sorte, ninguém passava pelo local no momento da batida.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário