A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

16/06/2010 22:59

Caso de filho de desembargador marca 2 pesos da Justiça

Redação

A diferença de tratamento no caso de agressão cometida por um adolescente de 17 anos contra o filho de 15 de um desembargador do Tribunal de Justiça é criticada por um pai que já teve seu filho agredido por um adolescente e não viu o caso vingar.

O engenheiro Aroldo Abussafi Figueiró, de 57 anos, entrou em contato com o Campo Grande News e relatou que em 2008, seu filho então com 19 anos foi agredido por um adolescente de 17 anos na Bebi Festas da rua Euclides da Cunha, na Capital.

Conforme Aroldo, o rapaz estava no local na companhia de amigos, quando se deparou com o adolescente, que num grupo maior de pessoas começou a encará-lo. A vítima questionou o agressor se estava acontecendo algo de errado, momento em que ele tirou a camiseta e desferiu um soco na boca do jovem, que foi encaminhado ao Hospital Miguel Couto, sendo medicado e liberado após levar dez pontos na boca. O adolescente agressor usava soco inglês.

No entanto, de acordo com Aroldo, o tratamento que vem sendo dado ao filho do desembargador não foi dado ao seu. "Em função de o agressor ser menor de idade, nem sequer me deram o boletim de ocorrência e nunca fui chamado para saber do posicionamento da justiça e da investigação policial", reclama.

Nesta terça-feira, decisão do desembargador Carlos Eduardo Contar rejeitou o pedido de liberdade para o adolescente de 17 anos que desde ontem está na Unei (Unidade Educacional de Internação) Dom Bosco, por causa da agressão física ao filho de 15 anos do desembargador do Tribunal de Justiça, ocorrida durante uma festa no começo do mês.

Segundo a decisão da Vara de Infância e Juventude, ele deve ficar na Unei por 45 dias, decisão que, para a família do menino, é exagerada.

"Nunca brigue com o filho de um desembargador", resumiu o advogado do garoto, Antônio Sérgio de Almeida Brochado, depois de afirmar acreditar que a liberdade foi negada ao seu cliente principalmente em razão da posição do pai do outro envolvido no episódio. O adolescente levou um soco no rosto e, segundo a investigação policial, teve complicações na arcada dentária.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions