ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Cassems vai abrir procedimento interno sobre médico alvo de operação da PF

Profissional atua no setor de hemodinâmica do hospital do plano de saúde e também no HU

Por Marta Ferreira | 25/01/2018 10:38
Equipe da PF deixa o hospital da Cassems nesta manhã. (Foto: Saul Schramm)
Equipe da PF deixa o hospital da Cassems nesta manhã. (Foto: Saul Schramm)

O presidente da Cassems, Ricardo Ayache, informou ao Campo Grande News nesta manhã que vai ser aberto procedimento interno de investigação em relação à suspeita de fraude envolvendo o cardiogista Mercule Pedro Paulista Cavalcante, que atua no setor de hemodinâmica do hospital do plano de saúde, na avenida Mato Grosso, em Campo Grande.

De férias, Ayache acompanha a situação e diz que foi surpreendido pela operação da Polícia Federal, que fez busca e apreensão no hospital nesta manhã.

De acordo com ele, a Cassems ainda vai buscar os detalhes sob a suspeita que recai sobre o médico. O profissional, segundo a reportagem apurou, foi um dos responsáveis pela implantação do setor e também atua no Hospital Universitário, também alvo da operação.

Na conversa com o Campo Grande News, o presidente da Cassems ressaltou que vai ser dado amplo direito de defesa ao profissional, que, segundo ele, tem reconhecida capacidade técnica.

O hospital informou, entretanto, por meio da assessoria de imprensa que o médico será afastados das funções imediatamente e até que tudo seja esclarecido. As empresas dele, entretanto, prestam serviços para as unidades da Cassems de Campo Grande e Três Lagoas.

Uma das suspeitas levantadas pela Polícia Federal é que profissionais e empresários da área de equipamentos de saúde estejam envolvidos em um esquema de fraude na compra de materiais, superfaturamento e desvios.

Quando ao sobrepreço, Ayache afirmou que a Cassems, ao contrário disso, vem reduzindo os preços por materiais usados em procedimentos. O stent, usado em cirurgias cardiácas, por exemplo, ele afirma que custava R$ 10,2 mil, passou para R$ 8 mil e agora está sendo comprado por R$ 5 mil.

Matéria alterada às 13h58 para acréscimo de informação.