A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

12/12/2009 10:51

Chuva castiga mais uma vez periferia da Capital

Redação

A chuva que desde a madrugada deste sábado cai sobre Campo Grande voltou a castigar a periferia e também derrubou árvores. Segundo o meteorologista Nathálio Abrão, até às 7h havia chovido 41 milímetros da Capital.

Vários ruas sem asfalto ficaram intransitáveis, como por exemplo, as do bairro Nova Lima, região Norte da Capital. Uma delas é a Alcebíades Barborsa.

Morador do Jardim Colúmbia, vizinho ao Nova Lima, Agnaldo Pereira Santos, 38 anos, conta que na rua Alcebíades Barborsa havia uma erosão. Há algum tempo, a Prefeitura cascalhou a via, mas, a situação continua complicada quando chove.

Na rua dos Pracinhas a situação está pior. Um carro de passeio chegou a atolar. O vendedor autônomo Alex Sandro Alves, 28 anos, conta que chegava em casa quando o Celta conduzido por ele caiu em um buraco e atolou.

O incidente aconteceu por volta de 8h e até às 10h, ele ainda não havia conseguido tirar o veículo. A roda esquerda da frente ficou totalmente sob o barro.

O borracheiro Márcio Mendes, 55 anos, diz que a situação da via piorou nessa sexta-feira após a Águas Guariroba ter feito reparos na tubulação. Para ele, o excesso de chuva tem contribuído para deixar as vias ainda mais danificadas.

"Já ficou intransitável várias vezes, mas, esse ano, está pior, porque nunca choveu tanto nessa época", explica Márcio.

Árvore -Na rua Dorival Dussel, no bairro União, um Ficos de oito metros caiu sobre a via e deixou a quadra interditada. Até a raiz da árvore foi arrancada pela força do vento.

A árvore derrubou um poste de madeira da Enersul e uma casa ficou sem energia elétrica. Galhos da árvore tamparam a garagem da residência do representante comercial Reinaldo Reis, 36 anos.

Ele diz que ouviu o barulho da queda, mas, não imaginou que fosse a árvore e quando a viu, ficou surpreso. Como os galhos ficaram na garagem da casa dele, ele não pode sair para trabalhar.

Reinaldo conta que tem o costume de, após comprar pão pela manhã, deixar o veículo fora da garagem. No entanto, hoje ele guardou. Se tivesse deixado para fora, o carro poderia ter sido atingido. Ele teme que uma outra árvore caia também.

A auxiliar de enfermagem Sandra Marina Castilho de Lima, 45 anos, relata que mora há 21 anos no bairro e que há seis a árvore foi plantada. O poste de madeira ficava em frente à casa dela.

Segundo ela, sempre foi comentado que a planta poderia cair. Ela diz que a raiz estava danificando a calçada. Ela não teve prejuízo com a queda da árvore nem do poste. "Foi só um susto", diz.

Árvores também caíram no Jardim Paulista e na Vila Sobrinho, mas, sem danos.

Mais chuva -De acordo com o Meteorologista Nathálio Abrão, a previsão é de mais chuva para este fim de semana. O tempo volta a abrir somente na manhã de domingo.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions