A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

25/11/2013 09:28

Cigarros apreendidos já superam em 25% volume total de 2012 em MS

Luciana Brazil
Cigarros apreendidos no depósito de Campo Grande. (Foto: Cleber Gellio)Cigarros apreendidos no depósito de Campo Grande. (Foto: Cleber Gellio)

Mesmo com a desarticulação constante de quadrilhas envolvidas no contrabando de cigarros, o número de apreensões continua crescendo no Estado. Antes mesmo de terminar o ano, o aumento nas apreensões já é 25% maior em relação a todo período de 2012.

De janeiro a outubro de 2013, segundo a Receita Federal, foram apreendidos mais de 50 milhões de maços em Mato Grosso do Sul, contra 40 milhões em 2012. Só em novembro, na Capital, foram interceptados 911 mil maços de cigarro.

A atuação conjunta das forças policiais tem contribuído para o aumento das apreensões, conforme explicou o delegado da Receita Federal em Campo Grande, Flavio de Barros Cunha. “São várias forças atuando em conjunto. A PRE (Polícia Rodoviária Estadual), a PRF (Polícia Rodoviária Federal), o DOF (Departamento de Operações de Fronteira), Receita Federal. Isso ajuda a aumentar o número de apreensões”.

Dos quatro depósitos da Receita Federal no Estado - Ponta Porã, Corumbá, Mundo Novo e Campo Grande -, Ponta Porã é o que mais contabiliza apreensões, segundo o delegado. Os cigarros produzidos no Paraguai entram no Estado principalmente pelo município.

“Os que não são apreendidos lá em Ponta Porã, em Mundo Novo ou em Corumbá, conseguem chegar a Campo Grande, mas são apreendidos aqui”.

No ano passado, foram interceptados em Ponta Porã 21 milhões de maços contrabandeados. Em Mundo Novo esse número foi maior que 15 milhões. Na Capital as apreensões somaram mais de R$ 3 milhões, e em Corumbá, onde as apreensões são menores, foram interceptados 21 mil maços durante todo ano. “Em Corumbá são apreendidas mais roupas contrabandeadas”, frisa Cunha.

Mudança de Rota: Uma força tarefa no município de Foz do Iguaçu, no Paraná, em 2008 e 2009, mudou a rota do contrabando de cigarros e firmou um marco histórico para a polícia em Mato Grosso do Sul. 

"Por causa de uma grande fiscalização feita em Foz do Iguaçu, nos anos de 2008 e 2009, o contrabando começou a entrar no país por outra rota. Isso foi um marco histórico para o Estado", explicou o delegado.

Hoje, Paraná e Mato Grosso do Sul são os estados que mais apreendem cigarros contrabandeados no país. Segundo a Receita Federal, o cigarro fabricado no Paraguai é distribuído em todo país, quando consegue furar a fiscalização.

De acordo com o órgão, o valor do maço é, em media, R$ 1. Conforme a tabela, uma apreensão de 50 milhões de maços equivale a uma mercadoria no valor de R$ 50 milhões.

Um pacote de cigarro tem 10 maços e cada maço tem 20 cigarros. Já uma caixa de cigarros tem 50 pacotes cada.

A multa para o dono da carga é sempre equivalente ao valor da mercadoria. "Se são apreendidos 100 mil cigarros, a multa será de R$ 100 mil". 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions