A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

03/01/2018 16:50

Com 518 assassinatos, 2017 teve redução no total de casos em MS

Do dia 1º de janeiro até 31 de dezembro de 2017, foram registrados 518 casos de homicídio em todo o Estado, cerca de 7.5% a menos dos casos de 2016

Geisy Garnes
No dia 14 de dezembro, o corpo de Anderson Peredo foi encontrado próximo ao anel rodoviário de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio)No dia 14 de dezembro, o corpo de Anderson Peredo foi encontrado próximo ao anel rodoviário de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio)

Mato Grosso do Sul teve redução de 7,5% nos casos de homicídio em 2017, em relação ao ano anterior. Em todo o Estado, foram 42 mortes a menos de 1º de janeiro ao dia 31 dezembro. Campo Grande também teve redução do crime e fechou o ano com 106 casos, 40 a menos que o número de 2016.

Os dados são da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul). Segundo as estatísticas, atualizadas diariamente, 2017 terminou com o registro de 518 homicídios dolosos, quando há intenção de matar, em todo o Estado. No mesmo período de 2016, foram registrados 560 casos.

A redução, em 42 mortes, também foi registrada na Capital de Mato Grosso do Sul. Do dia 1º de janeiro até 31 de dezembro Campo Grande teve 106 homicídios. Em 2016 o número foi de 146 casos. Antes mesmo do fim do ano, a Delegacia Geral de Polícia Civil falava em uma redução dos casos.

Em entrevista ao Campo Grande News, o delegado geral Marcelo Vargas comentou a redução dos casos de assassinato ao longo do ano. “Essa redução muito é pela ação efetiva da polícia, que acaba desmotivando crimes de homicídio. Também atribuímos o resultado a criação do GOI (Grupo de Operações e Investigações), que acompanham desde a preservação do local, até a continuidade das investigações que já estão nas delegacias responsáveis”, afirmou Vargas.

Em um estudo sobre a impunidade no Brasil, publicado no fim de novembro pelo Instituto Sou da Paz colocou ainda Mato Grosso do Sul com a maior taxa de homicídios elucidados do país, 55,2% dos casos foram resolvidos em 2016. A expectativa, conforme o delegado, é que 2017 dez ponto percentuais a mais no número, os seja, mais de 60% dos casos resolvidos.

São os crimes na fronteira, segundo o delegado, que impedem números ainda melhores. “O que atrapalha os índices são os crime na fronteira, que possuem uma dificuldade de resolução muito grande”, afirmou, listando a facilidade de fuga e também acesso a armas na região.

Os casos de homicídio culposo, quando não há intenção, que também enquadras as mortes em acidentes de trânsito, também tiveram redução. Foram 11 ao longo de 2017, segundo os dados de Sejusp, três deles registrados na Capital. No ano anterior, foram 19 casos em todo o Estado, dois deles em Campo Grande. 

Ainda segundo delegado, de janeiro a novembro, os municípios do interior registraram reduções de 4,7% de homicídios, 30 % dos latrocínios e 5% nos roubos. Apenas os crime de furto tiveram aumento, 2% no número de casos em relação a 2016.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions