A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

05/04/2010 11:30

Com salário suspenso, pensionista reclama de Ageprev

Redação

Após descobrir na última quinta-feira que seu pagamento estava suspenso, a pensionista e aposentada Maria Leontina de Jesus, de 65 anos, teve hoje uma segunda frustração: só vai receber o dinheiro dentro de 20 dias, tempo suficiente para atrasar o pagamento de contas.

O pagamento da aposentada há 20 anos foi suspenso porque ela não fez o recadastramento na Ageprev (Agência de Previdência Social de Mato Grosso do Sul). Ela, que também é pensionista há três anos e mora em Campo Grande, relata que não sabia da exigência de atualizar os dados e não recebeu a correspondência informando sobre os prazos.

Contudo, acreditava que a liberação do pagamento, a partir do momento em que fosse ao banco e confirmasse que estava viva, seria mais ágil. Maria Leontina conta que foi ao Banco do Brasil na última quinta-feira, véspera de feriado. Lá, recebeu informações desencontradas. Um funcionário disse que achava que não precisava ir à Ageprev. Outro, por sua vez, alegou que era melhor garantir e levar o documento à Agência de Previdência.

Desta forma, a aposenta foi hoje à Ageprev, sendo informada que só receberá dentro de 20 dias.  "Eles levam de 15 a 20 dias para dizer ao próprio banco que a pessoa está viva", questiona.

Cinco dias O diretor-presidente da Ageprev, Moacyr Roberto Salles, afirma que é a primeira reclamação que recebe sobre o prazo de liberação de aposentadoria suspensa. Segundo ele, o prazo é de no máximo cinco dias, contados a partir da data em que a agência bancária remete a informação à Ageprev.

De acordo com Moacyr Salles, o servidor deve ir até ao banco, que transmite eletronicamente a informação do comparecimento à Ageprev. A agência verifica os dados cadastrais, os repassa à tesouraria, que envia a autorização de pagamento ao banco.

"O ideal é que a pessoa não passasse por esse dissabor". Ele garante que a Ageprev enviou correspondência aos pensionistas, tanto informando sobre prazos quanto sobre a suspensão.

De acordo com ele, no dia primeiro de abril, data do bloqueio, mais de 200 pessoas foram ao banco para regularizar a situação cadastral. Devido ao ponto facultativo da quinta-feira e o feriado de Páscoa, a Ageprev só recebeu os dados hoje.

No ano passado, 15.860 servidores inativos foram convocados a se recadastrarem. O prazo terminou em 30 de novembro de 2009. A atualização faz parte de um programa de recenseamento para corrigir irregularidades, como aposentadorias pagas de forma ilegal.

Desde janeiro, o Diário Oficial do Estado publicou a suspensão de 545 benefícios. No último dia 24 de março, foi publicada uma lista com os pagamentos que serão suspensos no decorrer do primeiro semestre. Veja no Diário Oficial, a partir da página 73, os benefícios suspensos.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions