A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

18/08/2010 10:00

Condenado outro envolvido em contrabando de agrotóxico

Redação

A Justiça condenou mais um envolvido no contrabando de agrotóxico desvendado na Operação Ceres. José David Rodrigues foi condenado a 6 anos e 18 dias de reclusão pelo crimes de formação de quadrilha e contrabando.

A condenação atende ao pedido do O MPF/MS (Ministério Público Federal de Mato Grosso do Sul), que denunciou 62 pessoas de três quadrilhas.

A defesa recorreu ao TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) e alegou inocência. Ele poderá aguardar o recurso em liberdade.

O MPF/MS já apresentou suas contra argumentações em relação ao recurso, em que afirma que o conjunto de escutas telefônicas - material apreendido, testemunhos e depoimentos pessoais - é suficiente para provar o envolvimento dele nos crimes.

José David foi preso em 28 de maio de 2007, em Tacuru, quando transportava 381 quilos de agrotóxicos. Segundo a investigação, José David fazia parte da quadrilha liderada por Roberto Carlos Nogueira, que agia na distribuição dos agrotóxicos na região de Dourados (MS), Primavera do Leste (MT) e em Goiás.

A Operação Ceres foi deflagrada em novembro de 2007, em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo, após mais de um ano de investigações. Toda a investigação iniciou com a apreensão, em 20 de agosto de 2006, em Tacuru (MS), de 3.820 quilos de agrotóxicos e 293.000 maços de cigarros contrabandeados.

O foco das quadrilhas era o contrabando de agrotóxicos e, secundariamente, de pneus, couro de boi, eletrônicos e cigarros. Os produtos eram adquiridos no Paraguai e trazidos ilegalmente para o Brasil.

Em dezembro de 2007, o MPF/MS denunciou 62 pessoas por contrabando e formação de

quadrilha, que agiam em três organizações chefiadas por Roberto.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions