A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

25/04/2009 06:51

Constatação de fraudes com energia cresceu 13%

Redação

A constatação de fraudes pela Enersul (Empresa Energética de Mato Grosso do Sul) cresceu 13% no primeiro bimestre deste ano em comparação ao ano passado, segundo dados informados pela concessionária.

São 6.575 irregularidades, que representam consumo de 3.867 MWh, ao passo que entre janeiro e fevereiro de 2008 os técnicos encontraram 5.786 irregularidades e apuraram consumo de 3.426 MWh.

Embora ano a ano o número de fraudes detectadas aumente, o volume de energia calculado não acompanha esse crescimento. A empresa informa que isso ocorre porque as inspeções estão detectando mais problemas e mais rápido.

Os fraudadores não são somente consumidores de baixa renda. Há casos recentes de empresas de grande porte, como farmácia da Rede São Bento e até mesmo um moinho, onde foram encontrados os "gatos".

Só em 2008 as fraudes tiraram dos cofres públicos R$ 2 milhões em ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), de acordo com a Enersul. O problema é que este prejuízo acaba recaindo sobre o consumidor.

Recentemente o vice-presidente da Enersul, Sidney Simonaggio, explicou que não há um rateio entre os consumidores pagantes, mas as fraudes refletem no preço final da energia. Isso porque anualmente a empresa encaminha à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) um relatório apresentando seus custos e as perdas.

Neste relatório, as fraudes entram como perdas não-técnicas. Segundo Simonaggio, a Aneel considera o índice parcialmente para a composição da nova tarifa.

Além da multa e possibilidade de responder criminalmente por furto, o fraudador também corre risco de sofrer sérios acidentes, como choques elétricos e mesmo incêndios, devido às instalações precárias.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions