A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

26/07/2013 08:55

Construtora em recuperação judicial ganha contrato de R$ 33,3 milhões

Edivaldo Bitencourt

A construtora CGR Engenharia, que está em recuperação judicial desde dezembro de 2011, venceu uma licitação milionária do Governo do Estado. A empresa vai pavimentar 23,4 quilômetros da MS-040, entre Campo Grande e Santa Rita do Pardo.

Conforme o extrato do contrato 175/2013, firmado entre a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) e a CGR Engenharia, foi publicado na edição de hoje do Diário Oficial do Estado.

A CGR vai executar 23,4 quilômetros entre os KMs 202,5 e 226, da MS-040, ao custo de R$ 33,353 milhões. Os recursos são provenientes do financiamento com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

O contrato foi assinado pela diretora-presidente da Agesul, Wilma Casanova Rosa, e o dono da CGR, Carlos Gilberto Recalde.

A CGR pediu recuperação judicial em dezembro de 2011 e alegou, na época, não ter condições de honrar a dívida de aproximadamente R$ 60 milhões. O processo segue na Vara de Falência, Recuperação e Insolvência da Capital. 

Na semana passada, o titular da Vara de Falências, José Henrique Neiva de Carvalho e Silva, declarou a empreiteira como "apta econômica e financeiramente" para executar um contrato firmado em 2011.

 

Chuva intensa de meteoros terá pico na madrugada de quinta-feira
A chuva de meteoros Geminídeos – uma das mais intensas e brilhantes do ano – vai ocorrer durante a noite de hoje (13) e a madrugada de amanhã (14) e ...
STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...
UFGD oferece vagas em 36 cursos de graduação pelo Sisu
A UFGD (Universidade da Grande Dourados) está ofertando 944 vagas em 36 cursos de graduação para o Sisu (Sistema de Seleção Unificada). As inscrições...


O Processo de Recuperação de Empresa, tem sido cada vez mais importante no soerguimento das diversas empresas de que dele fazem uso. Necessário dizer que tal ferramenta só terá eficácia se a empresa devedora possuir uma viabilidade economica real e factivel, o que possibilitará com que a mesma volte a gerar riqueza para o país e movimente sua economia. (Alexandre Uriel – Conselheiro CONJUR-FIESP, Administrador Judicial)
 
Alexandre Uriel O Duarte em 14/08/2013 17:02:54
ESSA CGR É UMA FERA MESMO, TÁ QUEBRADA (PELO MENOS É O QUE O DONO CONTA) E CONSEGUE PEGAR UMA OBRONA DESSAS....O GOVERNO DO ESTADO PODERIA FAZER O SEGUINTE, CEDER O CREDITO QUE ELE TERÁ A RECEBER PARA OS INÚMEROS CREDORES DESSA EMPRESA ! SÓ NÃO SEI SE ISSO ACONTECER COMO O "DR C G R" (LEIA-SE DR. GILBERTO), VAI FAZER PARA CONTINUAR FESTANDO E TOMANDO VINHOS CAROS NOS MELHORES RESTAURANTES E FESTAS DA CIDADE, POIS AFINAL....ALEM DE "GRANDE" EMPREITEIRO, FALAM QUE É UM GRANDE FESTEIRO!!! RIMANDO: EMPREITEIRO, FESTEIRO E CALOTEIRO !!!!
 
PEDRO JOSÉ em 26/07/2013 17:37:57
Este preço o governo está pagando por km , só que vcs esqueceram que lama asfáltica com OURO .
 
Maria Bernarda em 26/07/2013 15:45:49
Complementando: essa rodovia muito provavelmente atenderá ao mínimo normatizado, ou seja, 3,60m de largura para cada faixa (totalizando 7,20m) e, quase que certamente, sem acostamento, como de praxe do Governo do Estado (não só dessa gestão, como de todas até hoje) e que deveria ser proibido.
 
Paulo Medeiros em 26/07/2013 15:14:21
dhimy glauber, por isso mesmo que eu disse R$1,3 a R$1,5 milhão/km, DEPENDENDO DA NECESSIDADE DE INTERVENÇÕES A SEREM REALIZADAS. E a largura e demais especificações da via quem define é o projeto, não a construtora. Ou seja, não é a construtora que define como ela vai fazer e sim a contratante, no caso, o Governo do Estado, que elaborou ou contratou OUTRA empresa para a elaboração do projeto executivo. Aí cabe à fiscalização averiguar se a execução está seguindo o projeto, e entramos em outro assunto obscuro da nossa política...
 
Paulo Medeiros em 26/07/2013 15:09:28
engana-se o sr Paulo Medeiros não se pode dizer o valor do km linear e sim o valor do km quadrado pois é muito fácil executar um quilometro a um custo de 1,3 a 1,5 milhão com uma largura de 12 metros de largura outro seria executar este mesmo quilometro ao mesmo custo com 16 metros de largura e ainda acrescentar faixa de acostamento e demarcação de sinalização noturna no centro das faixas tudo depende da maneira a ser executado.... eu posso executar de varias formas e ter um lucro imensurável ou um lucro razoável ou prejuízo... no estado de Ms as rodovias não tem acostamento e nada.... só a capa de asfalto que na primeira chuva é levada....
 
dhimy glauber em 26/07/2013 11:56:47
Carlos, quanto ao preço está dentro do que o mercado paga (R$1,3 a R$1,5 milhão/km, dependendo da necessidade de intervenções a serem realizadas), o que me chama a atenção é a empresa conseguir ter sido habilitada para a concorrência mediante a exigência na aprovação de documentos e certidões que comprovem que a empresa terá capacidade para concluir a obra. Já vi muita empresa ser eliminada de licitações por muitíssimo menos.
 
Paulo Medeiros em 26/07/2013 11:05:20
Quando achamos que já vimos de tudo neste pais de faz de conta, os governos conseguem se superar,é um descaso total com os recursos públicos,é financiamento que não acaba,esse tal de BNDS é uma mãe, o nosso estado esta totalmente endividado e não sobra dinheiro pra nada,oque mais me surpreende é que esses políticos sabem muito bem administrar o seu capital pois triplicam seus patrimônio em pouco tempo em contra partida não conseguem administrar os recursos públicos deixando nação,estado e municípios falidos,aonde esta a seriedade do ministério publico para averiguar essas empreiteiras.
 
marco antonio em 26/07/2013 10:52:07
Esta CGR não é de propriedade do famoso laranjão deste estado?
 
antonio pereira em 26/07/2013 10:18:44
23,4 quilômetros a um custo superior a 33 milhões de reais? mais de 1 milhão de reais por quilômetro pavimentado?
Nosso dinheiro não vale nada mesmo, na mão de políticos e empreiteiros.
Gostaria de ter acesso as planilhas de custo dessa empreiteira para saber porque ela cobra um valor tão alto para pavimentar meros 23 quilômetros de rodovia.
 
Carlos Ramos em 26/07/2013 09:53:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions