A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

06/10/2017 18:33

Cultura e história de MS "invadem" escolas públicas para celebrar 40 anos

Projeto foi desenvolvido desde junho em instituições da rede pública e envolveu 257 mil estudantes

Anahi Gurgel
Mapa do Mato Grosso do Sul com suas subdivisões em 11 microrregiões, que fazem parte de outras 4 mesorregiões. O trabalho foi apresentado na Escola Estadual Profª Brasilina Ferraz Mantero, em Campo Grande (Foto: Divulgação)Mapa do Mato Grosso do Sul com suas subdivisões em 11 microrregiões, que fazem parte de outras 4 mesorregiões. O trabalho foi apresentado na Escola Estadual Profª Brasilina Ferraz Mantero, em Campo Grande (Foto: Divulgação)

Cada cantinho das centenas de escolas da rede estadual de ensino transbordou a cultura e a história de Mato Grosso do Sul nesta semana. Entre os dias 2 e 6 de outubro, os alunos apresentaram os frutos de um trabalho especial desenvolvido pela SED (Secretaria Estadual de Educação) durante quase 3 meses em todos os municípios, com foco no aniversário de 40 anos do estado.

Durante toda a semana, as 365 escolas estaduais com seus mais de 257 mil estudantes organizaram uma extensa programação com atividades artísticas, feiras, mostras, exposições, gincanas e festivais para expor os resultados do projeto “MS 40 anos: Construção das narrativas sobre as memórias e identidades culturais”. 

A inicitiva teve início em junho, a partir da 2ª Formação Continuada nas escolas, quando os professores elaboraram um roteiro para ser trabalhado com os alunos de acordo com a realidade de cada escola.

 Adrieli dos Santos, 12, após apresentação artística escola nas Moreninhas, nesta sexta-feira (06). (Foto: Marcos Ermínio). Adrieli dos Santos, 12, após apresentação artística escola nas Moreninhas, nesta sexta-feira (06). (Foto: Marcos Ermínio).

O objetivo principal do projeto foi, de acordo com a SED, “enaltecer a identidade e as memórias dos povos que compõem a sociedade pluriétnica de Mato Grosso do Sul”.

E a proposta foi muito bem recebida pelos alunos, que escancaravam nos olhos o orgulho de ser sul-matogrossense. 

Na escola ProfªIzaura Higa, na região das Moreninhas, a dedicação da comunidade escolar foi bastante intensa. Nesta sexta-feira (06), houve apresentação de dança com cadeirante, para valorizar a inclusão social, sob o som de Almir Sater, moda de viola com roda de tereré, peça teatral com personagens da história do estado, comidas típicas com pratos elaborados pelos próprios alunos e “competição” de maquetes de hidrelétricas.

"Aprendi muita coisa durante esse projeto. Mato Grosso do Sul tem muitos animais, nosso Pantanal é muito rico, sem falar da comida, que é maravilhosa", disse Adrieli dos Santos, 12.

Alunos apresentam dança regional na escola Profª Brasilina Ferraz Mantero, na Capital. (Foto: Divulgação)Alunos apresentam dança regional na escola Profª Brasilina Ferraz Mantero, na Capital. (Foto: Divulgação)

"Tivemos um envolvimento muito grande dos alunos, eles ficaram bastante animados nesta semana de apresentações. Foi um trabalho maravilhoso, porque alunos, professores e até familiares apoiaram", relatou o professor Jonathan Olafsom Fernandes, da Escola Estadual Profª Brasilina Ferraz Mantero, no Jardim Leblon.

Na instituição, alguns dos projetos apresentados envolveram a comunicação, como o do programa "A voz do Brasil", que narrou notícias sobre a história brasileira, com simulação em um aparelho bem antigo, e ainda a confecção de um jornal impresso "O campo-grandense", que realmente existiu na Capital na primeira metade do século 20, envelhecido com pó de café. 

Confira imagens dos trabalhos e apresentações artísticas desta semana, com imagens de Marcos Ermínio e dos professores e alunos envolvidos. 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions