A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

13/08/2015 07:48

Delegacia do consumidor apreende 63 t de alimentos impróprios em 7 ações

Filipe Prado
As operações são benéficas para a população, apontou o delegado (Foto: Filipe Prado)As operações são benéficas para a população, apontou o delegado (Foto: Filipe Prado)

Depois de sete operações, a Decon (Delegacia Especializada de Repreensão aos Crimes Contra a Relação de Consumo) apreendeu cerca de 63 toneladas de produtos impróprios para consumo em Mato Grosso do Sul. A última ação ocorreu entre os dias 4 e 8 de agosto nas cidade de Três Lagoas, Água Clara e Ribas do Rio Pardo.

O delegado titular Elton de Campos Galindo explicou que as ações são continuas e ocorrem em todos os municípios do Estado, apreendendo aproximadamente 20 toneladas durante as fiscalizações planejadas. O MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Iagro e a Vigilância Sanitária, parceiros da DECON, realizam levantamentos, através de denúncias, assim pontuando os locais fiscalizados.

Na última fiscalização foram recolhidos 967 dúzias de ovos, que não possuíam carimbo de inspeção local, somente de São Paulo, e três toneladas de carne irregular, apresentando armazenamento inadequado, prazos de validade expirados, manipulação de alimentos para fabricação de charque e linguiça caseira sem o devido registro no órgão competente, armazenamento inadequado e prazos de validade expirados.

Porém, segundo o delegado, outras fiscalizações sem planejamento são realizadas pela delegacia, onde foram apreendidas pelo menos 43 toneladas de alimentos. Um dos casos ocorreu no Assaí Atacadista, em abril deste ano, recolhendo feijões contaminados por insetos.

As operações são benéficas para a população, para alertar os consumidores. “O consumidor se sente mais confiante, protegido, mais seguro para recorrer. As empresas começam a se adequar, para evitar o prejuízo e para não denegrir a imagem”, comentou o delegado.

Por enquanto, assegurou Galindo, não há novas denúncias em Campo Grande, podendo não haver operações no momento. “A Vigilância Sanitária e a delegacia são bem atuantes no município”, apontou.

As ações conjuntas devem ocorrer durante todo o ano, sendo que na próxima semana há uma operação marcada, porém não para o ramo alimentício.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions