A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

19/01/2010 18:16

Depen faz transferências para desafogar Presídio Federal

Redação

Diariamente, o Depen (Departamento Nacional do Sistema Penitenciário) tem transferido homens do Presídio Federal de Campo Grande para outras unidades de mesmo porte.

As remoções atendem ao pedido do prefeito Nelsinho Trad, que no ano passado foi a Brasília para reclamar das transferências de detentos do Rio de Janeiro e firmou acordo que previa a retirada dos criminosos de Mato Grosso do Sul.

"Houve um compromisso e estamos retirando", disse o diretor do Depen, Wilson Damázio, sem revelar detalhes dos trabalhos.

Ele afirma que desde o ano passado adotou a medida.

Não é detalhado quais e quantos presos já deixaram a penitenciária da Capital. No entanto, o Campo Grande News apurou que são homens considerados de menor periculosidade.

Já os presos que chegaram do Rio de Janeiro, e que acenderam a polêmica sobre o envio de criminosos para Campo Grande, continuam no Estado.

Eles são acusados de comandar ataques a morros cariocas no fim de 2009.

Mato Grosso do Sul recebeu, em menos de dois meses do ano passado, 17 presos de alta periculosidade do Rio de Janeiro.

No fim de outubro, dez presos vieram para a Capital após a invasão do Morro dos Macacos, que deu origem à sequência de ataques, que provocaram a morte de 33 pessoas em cinco dias.

Outros sete, classificados como o segundo escalão do tráfico de drogas do Rio de Janeiro, vieram logo após. Eles cumpria pena no Complexo Penitenciário de Gericinó.

O Presídio Federal de Campo Grande é responsável pela custódia de presos perigosos, entre eles o traficante Luís Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, e o homem apontado como coordenador dos jogos de bicho em Mato Grosso, João Arcanjo.

Na semana passada, o prefeito Nelsinho Trad enviou documento a Brasília cobrando a devolução dos presos cariocas, que foi acertada no fim do ano passado.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions