A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

26/09/2013 20:19

Depois de seis dias, sistema do TJMS volta ao ar

Vinícius Squinelo

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul informou, por meio de seu site oficial, que o gerenciador de banco de dados foi restabelecido e que o Sistema de Automação da Justiça – SAJ encontra-se disponível. O portal e-SAJ também já se encontra funcionando normalmente.

O Campo Grande News testou a busca por processo, e aparentemente o sistema está funcionando normalmente. O e-SAJ estava em manutenção desde segunda-feira (23), e a OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil) chegou se pronunciar, afirmando temer o “sumiço” de 250 mil processos.

O presidente em exercício do TJMS, Desembargador João Batista da Costa Marques, já determinou o retorno dos servidores do Fórum de Campo Grande ao expediente normal a partir de amanhã. Os prazos ainda continuam suspensos até esta sexta-feira (27).

O sistema apresentou problema no dia 21 de setembro durante a migração do ambiente de dados atual para a nova versão, planejado para ser executado no fim de semana passado. Segundo informações da empresa contratada, tal procedimento é de grande complexidade e demanda a participação de diversos atores. Os principais riscos e precauções foram levantados e mapeados. Em especial, foram elaborados e executados processos de simulação e homologação da migração, e também executados procedimentos de backup (cópias de segurança) dos dados, visando garantir a segurança necessária. Em suma, todos os procedimentos de segurança foram devidamente planejados e adotados pela Softplan e o TJMS.

Em virtude do problema apresentado, o TJMS suspendeu os prazos no período de 23 a 27 de setembro, nas varas do Fórum de Campo Grande. Durante esses dias foi mantido o sistema de plantão. O plantão judiciário funciona diante da necessidade de manter o atendimento à população e de se dar continuidade à prestação jurisdicional de forma ininterrupta. Nele são aceitos os atos processuais de natureza urgente e essenciais à prevenção de direitos.

O tempo que o sistema ficou fora do ar foi necessário para a restauração do banco de dados da base Campo Grande. A Secretaria de Tecnologia da Informação do TJMS destaca que não foram perdidos dados processuais, visto que o problema deu-se somente na configuração do banco de dados.

Apenas os serviços realizados no Fórum de Campo Grande é que não funcionaram. O restante, como os serviços do Juizado Central da Capital, de 2º Grau e das comarcas do interior funcionaram normalmente.



Tá, mas fica por isso mesmo? Nenhum diretor será exonerado? responsabilizado pelo enorme prejuízo causado? essa empresa não será multada? não existe punição, multa, reparação de danos prevista nesse contrato milionário? Vão dizer mais uma vez que a culpa toda é do sistema, como se o sistema tivesse vida própria e faz o que quer. Sistema é configurado por seres humanos. Se forem capacitados não dá problema, se forem incompetentes, ai trava, simples.
 
rafael santos em 27/09/2013 00:17:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions