A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018

06/07/2010 17:20

Depósito ilegal de armas abastecia gangues

Redação

A investigação policial gerada por fotos postadas no site de relacionamento Orkut levou a Polícia Civil a descobrir um depósito clandestino de armas em Campo Grande, no Bairro Nova Lima, na saída para Cuiabá, e identificar o homem responsável pela venda de armamentos a adolescentes. Ele não foi preso.

Segundo a delegada responsável pelo caso, Maria de Lourdes Cano, quatro pessoas que estavam no local, parentes do proprietário, foram levadas para a delegacia para prestar informações. De acordo com ela, o depósito estava aberto, mas o responsável conseguiu escapar pouco antes da chegada dos policiais.

Um dos "clientes" do comerciante ilegal de armas foi apreendido hoje com uma espingarda calibre 44. O destino da maioria do armamento seriam adolescentes pertencentes a gangues de bairros como o Jardim Anache.

A espingarda estava escondida debaixo da cama do jovem. Ele disse aos policiais ter comprado a arma por R$ 150 para se proteger pois vinha sofrendo ameaças.

Na semana passada, outro adolescente, de 17 anos, havia sido apreendido com uma espingarda. A companheira dele, de 36 anos, e o filho dela, de 18 anos, também foram presos. Ela por tráfico de drogas e corrupção de menores e ele por tráfico.

A ação foi resultado da investigação iniciada a partir de fotos postadas no Orkut de jovens portando armas, há 15 dias.

Hoje, o trabalho dos policiais foi além e conseguiu chegar até o local de onde as armas saem, segundo a delegada Maria de Lourdes Cano. Num galpão na rua Agenor Pinto, que usava como fachada uma bicicletaria, foram encontradas 3 espingardas, calibre 46, 38 e 22, e um revolver 22, além de uma luneta de precisão.

Também foram apreendidos no depósito documentos de pessoas ainda não identificadas, bombas de motor, um cofre e até uma placa de um veículo de São Bernardo do Campo, em São Paulo, com queixa de roubo (DPB-6706).

A apuração identificou o nome do responsável pelo depósito, que seria um armeiro, que fabrica e conserta armas e depois as revende. O nome não foi divulgado pela Polícia Civil, alegando que isso poderia atrapalhar o seguimento das investigações.

Perigo - A luneta apreendida é uso militar restrito. Segundo um policial com conhecimento em armamento chamado para avaliar o que foi encontrado, duas espingardas têm alcance longo e, com o uso da luneta, podem transformar um adolescente em um atirador de precisão.

A Polícia Civil agora trabalha para prender o comerciante de armas e, também, para descobrir se ele age sozinho ou se tem relações com traficantes de armamento. A delegada não informou se fará pedido de prisão contra o acusado de manter o comércio clandestino.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions