A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

27/11/2009 15:10

Desafio final é fazer luz chegar a 9 mil famílias em MS

Redação

Após contemplar 30.166 famílias sem luz elétrica em seis anos, o Programa Luz para Todos chega na última fase com o maior desafio: tirar da escuridão 9.382 domicílios situados em regiões de difícil acesso em Mato Grosso do Sul. A Eletrosul planeja investir R$ 167 milhões nesta fase, metade dos R$ 334 milhões previstos para sete anos.

O maior obstáculo está em garantir luz elétrica para as 1.668 propriedades rurais localizadas no Pantanal sul-mato-grossense. O custo do investimento por família é de R$ 91 mil, nove vezes superior ao gasto médio do programa por domicílio no País, em torno de R$ 10 mil, segundo o diretor de engenharia da Eletrosul, Ronaldo dos Santos Custódio.

Devido à grande extensão territorial desocupada, o custo para instalar em Mato Grosso do Sul já 200% superior à media nacional. O valor por propriedade é de R$ 30 mil. Para o programa não encarecer tanto a tarifa de energia elétrica, o Governo federal informou que 50% do total investido é recurso repassado a fundo perdido.

Isolados -Dos R$ 334 milhões, R$ 167m foram investidos na implantação de energia elétrica para 30.166 famílias em Mato Grosso do Sul. Das 39.548 famílias sem luz elétrica em 2003, conforme levantamento do Ministério das Minas e Energia, 9.382 continuam sem o benefício no Estado.

Para cumprir a meta do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que é zerar o déficit de luz no campo, a Eletrosul garante que tem condições de cumprir esta meta em Mato Grosso do Sul até o fim do próximo ano. "Superamos a meta, mas não zeramos", admitiu Custódio, ressaltando que a meta do programa era 20 mil propriedades sul-mato-grossenses.

"Esta fase será mais difícil", afirmou o senador Delcídio do Amaral (PT), que acompanhou a entrevista coletiva do dirigente da Eletrosul. Em alguns casos, como é o caso da colônia de pescadores às margens do Rio São Lourenço, que conta com 20 residências, vai receber energia solar. Em Mato Grosso do Sul, os Guatós, com 30 residências, já recebem luz solar.

Além do Pantanal, onde estão 1.668 famílias, o projeto prevê a inclusão de novos assentamentos criados pelo Incra. Custódio garantiu que a estatal irá contemplar até famílias que ainda serão contempladas em 2010.

No Brasil, onde existiam 15 milhões de famílias sem luz em 2003, a meta é contemplá-la até o fim do próximo ano. Com a chegada da luz no campo, cerca de 90 mil famílias fizeram o caminho inverso do êxodo rural dos anos 60, deixando a cidade para voltar a morar na zona rural.

De acordo com pesquisa do Governo federal, 93,6% afirmaram que tiveram melhoria na qualidade de vida e 57% até elevaram a renda familiar graças ao Programa Luz para Todos.

Inclusão - Além da energia elétrica, a Eletrosul já contemplou 80 aldeias indígenas e comunidades quilombolas com salas de informática contectada à internet. Delcídio completou ainda que serão instalados orelhões (telefones públicos) nas áreas de difícil acesso.

O programa, desde 2007, passou a ser custeado apenas pelo Governo federal e pela Enersul. O Governo do Estado dava contribuição de 10% até a posse do atual governador, André Puccinelli.

Atualmente, o investimento é bancada pela União, com 85%, e concessionária, 15%. Sendo que metade do total aplicado não é incluído no cálculo da tarifa, porque é destinado a fundo perdido.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions