A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

04/06/2012 19:57

Descarte correto de medicamentos é tema de campanha do CRF-MS

Nyelder Rodrigues e Viviane Oliveira
Reunião que discutiu os detalhes da campanha, além de formar comissões para recolhimento de medicamentos domiciliares. (Foto: Rodrigo Pazinato)Reunião que discutiu os detalhes da campanha, além de formar comissões para recolhimento de medicamentos domiciliares. (Foto: Rodrigo Pazinato)

O CRF (Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso do Sul) lançou hoje (4) à tarde a Campanha para Descarte Correto de Resíduos de Medicamentos no Mato Grosso do Sul, em parceria com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e vigilâncias sanitárias municipais e estadual.

Durante o lançamento, foi realizada uma reunião que discutiu os detalhes da campanha, além de formar o GTE (Grupo de Trabalho Estadual) para recolhimento de medicamentos domiciliares.

Três comissões foram criadas, sendo elas as responsáveis em implantar a regularização da campanha no Mato Grosso do Sul e fazer mapeando com os principais pontos para realizar a coleta e custo operacional de todo esse processo.

Conforme a representante da Anvisa, Simone Rimas, desde 2010 há iniciativas para controlar e divulgar o correto descarte de resíduos sólidos dos serviços de saúde. Para o segundo semestre de 2012, já está sendo planejado a divulgação dessa campanha para toda a população.

“Com reuniões como as de hoje, queremos saber o que está sobrando e por que está sobrando. Se está sobrando, pode estar havendo uso indevido de medicação”, explica Simone.

Ainda de acordo com a representante da Anvisa, o órgão, a Vigilância Sanitária e o CRF também querem a criação de pontos de coleta, com um farmacêutico responsável para recolher os medicamentos que precisem ser descartados corretamente.

A Lei Federal N° 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, define que fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes são os responsáveis por criar estrutura adequada para o descarte desses materiais.

Em Campo Grande, foi aprovada na Câmara Municipal, por indicação do CRF, a Lei Municipal 168/2010, que autoriza o poder executivo a criar pontos de coleta em diversas partes da cidade. No entanto, essa lei ainda não foi regulamentada.

Para o presidente do CRF-MS, Ronaldo Abrão, se o descarte incorreto não for interrompido, bactérias resistentes podem aparecer (Foto: Rodrigo Pazinato)Para o presidente do CRF-MS, Ronaldo Abrão, se o descarte incorreto não for interrompido, bactérias resistentes podem aparecer (Foto: Rodrigo Pazinato)

Conselho Regional de Farmácia - Já o presidente do CRF-MS, Ronaldo Abrão, diz que a lei foi uma grande esperança para solucionar a questão, pois passa a responsabilidade de dar destino correto aos resíduos ao poder público, mas infelizmente ela não saiu do papel ainda.

“Desde 2008 estamos falando sobre a existência de medicamentos vencidos nas residências, e que o descarte indevido desses medicamente acaba atingido a água. Antibiótico, hormônio e agrotóxico ficam na água e doenças estão aparecendo por conta do contato dessas substâncias com o solo”, conta Ronaldo Abrão.

Segundo o presidente do CRF-MS, se o descarte irregular não for interrompido imediatamente, a sociedade pode enfrentar futuramente um caos na saúde.

Resíduos - No Brasil, são recolhidos cerca de 28 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos, sendo que 3% destes são oriundos da saúde. Conforme pesquisas, 90% da população faz descarte irregular de medicamentos juntamente com o lixo doméstico ou pelo vaso sanitário, o que acaba provocando a poluição da água e do solo, mesmo após tratamento.

Além disso, 80% dos medicamentos vencidos estão dentro das residências. A orientação é que enquanto as novas políticas de recolhimento não sejam implantadas, os produtos que devem ser descartados sejam levados pela população às farmácias onde compraram ou a um hospital, sendo lá devidamente orientados. Após recolhidos, os produtos são incinerados.

Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...
MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...


Estou desenvolvendo um TCC sobre descarte conciente de medicamentos vencidos nas residencias...fazendo pesquisa de campo descobri o quanto as pessoas são leigas no assunto. É preciso divulgaçãoo de pontos de coleta!
 
Marlene Lopes em 28/04/2013 09:10:58
Chegara um dia que nossos deputados ``caras de pau´´ terao que votar uma lei que so se venderiam a quantidade do medicamento prescrito em receita medica, ai sim o problema estara resolvido mas.... Quem quer que isto aconteça....kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Adir Jorge Diniz em 05/06/2012 07:30:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions