A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017

15/07/2009 12:33

Em MS, 90% dos piscicultores está na ilegalidade

Redação

Em Mato Grosso do Sul, 90% dos piscicultores ainda trabalha na ilegalidade. A informação é do superintendente federal de Aquicultura e Pesca, Valteci Ribeiro de Castro Júnior, que afirma ser essa uma das principais preocupações do Governo Federal em relação ao setor de Aquicultura no Estado.

O assunto é discutido durante a 3ª Conferência Estadual de Aqüicultura e Pesca, da qual participam cerca de 300 ribeirinhos de MS, além de pesquisadores e entidade ligadas à área.

Segundo o superintendente federal, há no Estado entre mil e 1.200 psiculturas e apenas 10% delas está funcionando de acordo com as normas estabelecidas pelo Conama (Conselho Nacional de Meio Ambiente).

Portaria baixada pelo Conselho e pelo Governo Federal neste ano estabelece as normas que devem ser seguidas pelas psiculturas, para impedir agressões ao meio ambiente.

Entretanto, Valteci explica que as psiculturas do Estado que usam águas pertencentes à União, como as lagoas de hidrelétricas, ainda não conseguiram se adequar.

De acordo com o superintendente, a área mais crítica é a região leste do Estado, nas proximidades dos municípios de Aparecida do Taboado e Bataguassu.

A estratégia de psicultura tem sido reforçada pelo Governo Federal como forma de garantir o sustento dos pequenos pescadores. A intenção é formar pequenas comunidades em torno de uma psicultura para mostrar aos ribeirinhos que essa pode ser uma alternativa rentável.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions