A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

19/06/2010 09:15

Em MS, inverno terá veranico e temperaturas negativas

Redação

Pelos próximos três meses, a partir das 7h28 de segunda-feira, os sul-mato-grossenses vão com conviver com um inverno de extremos: que vai do veranico a temperaturas abaixo de 0ºC.

De acordo com a coordenadora do Cemtec (Centro Estadual de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul), a meteorologista Cátia Braga, o inverno começara chuvoso, resultado do choque entre as zonas de alta pressão (que deixa o tempo seco) com a formação de frentes frias e massa de ar polar.

Contudo, a estação também será caracterizada pelos efeitos do fenômeno La Nina, cujos ventos fortes resfriam as águas do Oceano Pacífico e evitam a formação de nuvens. Os efeitos do fenômeno devem ser mais perceptíveis no decorrer do inverno.

Nestes períodos, acontece os veranico, que é caracterizado por estiagem, temperatura em elevação e umidade relativa do ar muito baixa. Estas condições climáticas são similares a deste fim de outono. Neste sábado, o Estado deve ter temperatura máxima de 34ºC, com umidade do ar abaixo de 30%. O ideal para saúde humana é de 60%.

Conforme a meteorologista, o tempo seco foi mais severo em Paranaíba, que registrou ontem o alarmente índice de 18%. "O tempo ficará muito seco no inverno", alerta.

Porém, as quedas bruscas na temperatura devem trazer muito frio na chegada de frentes frias e massa de ar polar. A previsão é de temperatura negativa, principalmente em Maracaju, Rio Brilhante e Ponta Porã. "Vão ser frequentes a invasão de massas polares, que provocarão quedas bruscas nas temperaturas, levando à formação de geadas", alerta.

Aniversário

Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions