A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Agosto de 2018

10/11/2010 12:13

Em postos de menor movimento, sobra vacina da meningite

Redação

Apesar das poucas doses que restaram após o aumento da demanda, unidades de saúde menores, localizadas na periferia de Campo Grande, matem vacina contra meningite em estoque.

Na manhã desta quarta-feira, por exemplo, os postos dos bairros Coophavila, Noroeste, Mário Covas tinham doses à disposição da população.

Na Unidade de Saúde da Família do bairro Cohab, a enfermeira Ariane Cabral, responsável pela sala de vacina, conta que a última remessa chegou há 1 mês. "Mas está acabando, está bem no fim", conta Ariane.

No Mário Covas, a gerente do posto Milka Aguiar disse que a demanda tem sido grande principalmente no início da manhã e da tarde, quando filas se formam à procura da vacina. No local também restam algumas doses.

A correria à procura da imunização tem levado alguns pais a peregrinarem pela cidade em busca de um local que disponibilize a vacina. Isto porque o número de locais com o medicamento em falta é grande.

O professor Adriano Trindade, de 26 anos, percorreu 4 postos em regiões diferentes, sempre depois de receber a notícia de que havia doses, mas não teve sorte. "O último que fui foi o do Marcos Roberto, depois de passar pelo Tiradentes, Guanandi e até na Moreninha eu fui".

Sem vacinar a filha Priscila, de 2 anos, ele já pensa em pagar pela vacina. "São 3 doses de mais de 100 reais, mas fazer o que", comenta.

Já Ana Amália Briscoltti, 32 anos, pensou que tinha sorte em poder vacinar a filha Natali, de 1 ano, contra a meningite de graça. Isto porque as sobrinhas dela, de 5 e 8 anos, não tiveram a mesma oportunidade.

Porém, diante da falta da imunização nos postos em que percorreu, Amália mudou de ideia. "

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions