A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

24/01/2018 15:42

Em poucas horas, acampamento de sem-terra surge no anel rodoviário

Participantes evitam dar detalhes sobre origem da ocupação, marcada por palavras de ordem em favor da reforma agrária e de apoio ao ex-presidente Lula

Humberto Marques e Guilherme Henri
Ocupação de área na região do Tarumã, no macroanel rodoviário, teria se iniciado durante a madrugada. (Fotos: Saul Schramm)Ocupação de área na região do Tarumã, no macroanel rodoviário, teria se iniciado durante a madrugada. (Fotos: Saul Schramm)

Em um intervalo inferior a 24 horas, Campo Grande ganhou um novo acampamento de sem-terra. Quem passa pelo macroanel rodoviário da Capital na região do Jardim Tarumã, no sudeste da cidade –no km 356 da BR-163, entre as BRs 060 e 262– já observa o aglomerado de barracas. No local, embora várias faixas apregoem palavras de ordem em favor da “luta”, o silêncio é constante quando questionadas as origens do movimento.

Entre barracas de lona e outras usadas para acampamentos, bandeiras vermelhas da FNL (Frente Nacional de Luta pela Terra, Trabalho e Liberdade) se misturam a dizeres de defesa da reforma agrária e em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva –que nesta quarta-feira (24) está sendo julgado pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) sob acusação de corrupção.

Os invasores também contestam, em outro dizer, a doação de áreas ao frigorífico JBS.

Faixa de ocupantes contra doação de área à JBS e bandeira da Frente Nacional de Luta estão em área invadida durante a madrugada.Faixa de ocupantes contra doação de área à JBS e bandeira da Frente Nacional de Luta estão em área invadida durante a madrugada.

O Campo Grande News foi informado que a ocupação teve início durante a madrugada. No entanto, entre seus participantes consultados, ninguém quis se manifestar –a informação é que as lideranças e os responsáveis pela comunicação do movimento são os únicos autorizados a falar, no entanto, nenhum deles estava no local por volta das 14h, quando a equipe de reportagem esteve no local.

Apesar do pouco tempo de existência, o acampamento já começou a ser “urbanizado”: seus participantes já abriram trilhas nas terras a fim de garantir o acesso às habitações provisórias. Adultos, adolescentes e até crianças ocupam as cerca de 100 barracas. Alguns dos ocupantes da área chegam ao local em veículos, que permaneciam estacionados no local.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions