A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017

02/01/2014 17:21

Comércio da Capital deve efetivar 400 temporários, calcula sindicato

Lidiane Kober

Dos quase cinco mil trabalhadores temporários contratados para dar suporte às vendas de final de ano no comércio de Campo Grande, mais de 400 deverão ser efetivados nas lojas da área central, centros comerciais e shopping centers da cidade. A estimativa é do Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande (SECCG).

“Pelo que temos conversado com a direção das lojas, estimamos que entre 400 a 500 trabalhadores deverão ser efetivados no comércio da cidade”, calculou Nelson Benitez, vice-presidente do sindicato. “O comércio tem crescido e exigido um número cada vez maior de funcionários”, justificou. Outro motivo, segundo ele, é o bom desempenho dos novos profissionais.

Sobre balanço geral da fiscalização, realizado pelo sindicato, a maior queixa dos empregados com a classe patronal foi em relação ao não pagamento de horas extras. A extrapolação de jornada também foi outra reclamação da classe comerciária.

Nelson Benitez explicou que pelo acordo Coletivo de Trabalho, firmado entre o patronal e laboral, o comércio não pode promover “banco de hora” no período de final do ano. Ou seja, toda hora extra dos meses de outubro, novembro e dezembro deveria ser paga em dinheiro e não com folgas.

Benitez frisou que qualquer comerciário pode pedir a presença do sindicato na empresa para resolver esse tipo de problema, mesmo agora, início de 2014. A entidade pode manter em sigilo o nome do comerciário denunciante. O telefone para qualquer denúncia, reclamação ou esclarecimento é o 3348-3232.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions