A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

05/06/2009 12:00

Empresário imaginava roubar R$ 6 milhões do prefeito

Redação

O empresário Moacir dos Santos Zanúncio, 49 anos, teria planejado o assalto ao prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), e ao filho dele, Nelson Trad Neto, imaginando que o prefeito teria R$ 6 milhões em casa.

De acordo com denúncia feita à Justiça pelo MPE (Ministério Público Estadual), Moacir teria monitorado por diversas semanas a rotina do filho do prefeito e após não ter conseguido o dinheiro na investida contra o rapaz, teria decidido voltar e assaltar o prefeito, uma semana depois.

O adolescente de 16 anos que foi o primeiro a ser preso por envolvimento no crime, contou à Polícia Civil que no dia 27 de abril recebeu uma ligação de um detento do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima, chamado Cleiton, conhecido como "Garça".

O presidiário disse a ele que um rapaz conhecido como "Pepe", "iria procura-lo para uma fita". Dois dias depois, Anderson Ferreira dos Santos, o "Pepe", o encontrou, junto com Deivison Silva Trajano, o "Dede", 18 anos.

Anderson então teria dito que tinha a informação que dois empresários de Campo Grande brigaram, romperam a sociedade e que um deles estava com R$ 6 milhões em casa, escondidos em três cofres.

Na versão do adolescente, ele e Deivison então foram informados por Anderson da placa do carro do filho de Trad e também ficaram sabendo que ele freqüentava uma academia de ginástica.

Pela versão do garoto, eles não sabiam que o assalto seria ao filho do prefeito. Tinham a informação apenas de que era um empresário.

Anderson então os levou até a residência. Quando chegaram, encontraram com Moacir e Silvio César Gonçalves Dutra, o "Negão". Os dois estavam dentro do Gol de Moacir.

O filho de Nelsinho chegou e então o adolescente e Deivison o abordaram. Pegaram o Iphone dele, no valor de R$ 1,7 mil. Em seguida, a mãe dele, Antonieta Trad chegou com um amiga e conversou com os rapazes.

Conforme o relato do adolescente, Antonieta deu R$ 100 a eles, que ainda roubaram mais R$ 50 do rapaz. Eles então foram para o carro de Moacir, que os questionou sobre o dinheiro. Diante da negativa, Moacir teria começado a planejar o segundo roubo naquele momento.

Com a ajuda de Silvio, Moacir então contratou Marcos Roberto Marques, o "Marcão", Paulo Henrique da Silva e Marcos Ferreira de Carvalho, de 31 anos, o "Barriga".

No dia 5 de maio, os três novos contratados invadiram a casa do prefeito e o renderam. Eles buscavam dinheiro, mas fugiram com jóias, fotos, uma garrucha e um revólver.

Os bandidos fugiram no carro de Moacir, que os esperava próximo ao local e de novo cobrou dinheiro.

Moacir, Deivison e Anderson, o "Pepe", estão presos e foram denunciados à Justiça. Também foi denunciado Silvio César, que está foragido.

Também estão presos Paulo Henrique, o adolescente e Anderson Rodrigo Neves, que ajudou na fuga. Com Paulo Henrique foram recuperadas cerca de 25 peças de jóias.

Além de Silvio, estão foragidos Marcos Roberto, o "Marcão", e Marcos Ferreira, o "Barriga".

(Colaborou

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions