A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

15/05/2009 18:02

Empresários recebem delação premiada e são soltos

Redação

Cinco empresários presos durante a "Operação Cupim" foram beneficiados com delação premiada e já estão em liberdade.

Segundo o MPE (Ministério Público Estadual), eles conquistaram o benefício porque denunciaram a participação de servidores estaduais no esquema de desmatamento, corrupção, lavagem de dinheiro e sonegação fiscal.

A decisão é da juíza substituta de Sonora, Tatiana de Carli, que entende que os empresários colaboraram com a investigação ao descrever o modo de atuação da quadrilha.

Já estão em liberdade: Júlio Alberto Pereira Pinto, a esposa dele Carine Zanotto, Cláudio Aparecido Pereira Pinto, Hélio Dellla Vedova de Araújo e Cláudio Goliczeski. O destino dos outros dez presos poderá ser decidido ainda hoje.

As investigações feitas pela Polícia, o esquema era liderado por Júlio Alberto Pereira Pinto, preso em Sinop (MT). O esquema ocorria desde 2008.

Pelo que a Polícia levantou, os fiscais faziam vistas grossas às irregularidades nas notas fiscais, avisavam sobre o horário de funcionamento da balança e até quando estavam de plantão os colegas que não aceitavam propina.

Com notas clonadas, uma mesma nota fiscal era emitida para até cinco carregamentos simultâneos, que utilizavam o Mato Grosso do Sul como corredor para chegar aos mercados de São Paulo e Paraná.

Os empresários chegaram a promover uma gincana para apontar qual o servidor mais se empenhava no "trabalho". Clipes de cores e formas diferentes em cada nota fiscal usada pelo bando indicavam quanto os servidores receberiam ao fim do mês.

Durante a operação foram apreendidos R$ 21,3 mil, 80 euros e dólares.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions