ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  11    CAMPO GRANDE 31º

Cidades

Enfermagem tenta reuniões para evitar dissídio e greve

Por Redação | 10/08/2009 16:46

Diretores do Siems (Sindicato dos Trabalhadores em Enfermagem de Mato Grosso do Sul) tentam reuniões informais com representantes da Santa Casa de Campo Grande antes da audiência marcada para 9 horas de 14 de agosto, na Superintedência Regional do Trabalho. A intenção é evitar que negociação salarial vá a dissídio e, como consequência, ocorra greve dos funcionários no hospital.

Segundo a presidente do Siems, Helena Delgado, a única proposta oferecida pela direção do hospital é de reajuste salarial de 6%. No entanto, a categoria cobra 15%.

Na quarta-feira (05/08), durante três horas, os trabalhadores do setor cruzaram os braços para cobrar o reajuste da categoria. Desde então, teve reunião informal no dia seguinte, amanhã tem outra e na véspera da audiência na Superintendência será a última.

A paralisação de quarta-feira passada envolveu 150 trabalhadores, dos 950 que atuam no maior hospital do Estado. Atualmente, auxiliares recebem salários de R$ 658,58, técnicos 709,00 e enfermeiros R$ 1.979,92.