A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Janeiro de 2019

09/12/2018 09:10

Entidade comemora nesta semana a 100ª cirurgia labiopalatal no São Julião

Convênio entre Funcraf e Smile Train ajudou a atender crianças com o defeito congênito desde as restrições no Centrinho de Bauru

Humberto Marques
Má-formação cria fenda no lábio e palato, que depende de cirurgia para ser corrigida. (Foto: Secom-PB/Reprodução)Má-formação cria fenda no lábio e palato, que depende de cirurgia para ser corrigida. (Foto: Secom-PB/Reprodução)

Uma solenidade às 18h de quinta-feira (13) fará a comemoração simbólica da centésima cirurgia de correção de fissura labiopalatal no Hospital São Julião, em Campo Grande, realizada por meio de parceria entre a Funcraf (Fundação para o Estudo e Tratamento das Deformidades Crânio-Faciais) e a ONG (organização não-governamental) Smile Train, voltada para o suporte e tratamento do problema. O procedimento será realizado na sexta-feira (14) envolvendo uma criança do interior de Mato Grosso do Sul.

Existente em Campo Grande desde 2000, a Funcraf prestava atendimentos junto ao Centrinho, unidade da USP (Universidade de São Paulo) em Bauru que, em 2017, reduziu drasticamente o número de atendimentos. Como alternativa para a demanda de famílias do Estado que eram enviados ao interior paulista, a fundação articulou com a Smile Train o envio de cirurgiões especialistas ao Estado, para atuarem na correção do problema em crianças, tendo o São Julião como parceiro.

A fissura lábio-palatina é um defeito congênito considerado comum, que ocorre quando estruturas da boca não se fundem durante a formação fetal, ocorrendo no lábio ou no céu da boca (pálato).

O encaminhamento feito pela Funcraf abrange crianças de famílias carentes e, segundo a instituição, a cirurgia da fissura labial pode ocorrer a partir do terceiro mês de vida da criança (no pálato, a partir do primeiro ano). O paciente precisa estar em boas condições de saúde. Com os procedimentos, evitam-se problemas que vão desde questões psicológicas à funcionalidade do aparelho digestivo –com o problema, a criança enfrenta várias restrições alimentares e dificuldades para comer, além de desenvolver problemas de fala.

Os procedimentos são bancados pelo SUS e com suporte da Smile Train, que cede médicos, enquanto a Funcraf realiza os encaminhamentos de atendimentos e acompanhamentos, inclusive da gestante, quando o problema é identificado antes do nascimento. No caso de pacientes do interior, o apoio das prefeituras também é importante durante o tratamento.

Para manter seus serviços, a fundação recebe doações financeiras, leite, fraldas e outros itens de apoio às crianças. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (67) 3368-6200, (67) 3368-6213 e (67) 3368-6213. A Funcraf funciona na Rua 14 de Julho, 4.827 (esquina com a Avenida Mascarenhas de Moraes), no São Francisco.

Casal do interior de SP adota recém nascida em MS com lábios leporinos
Só duas famílias tinham interesse na adoção especialUm casal do interior do estado de São Paulo adotou uma menina nascida em Campo Grande com proble...
Mega-Sena acumula e pode pagar até R$ 38 milhões na quarta
Ninguém acertou as seis dezenas da sorte na noite deste sábado (19) e o prêmio da Mega-Sena acumulou em R$ 38 milhões. O próximo sorteio está previst...
OMS lista as 10 principais ameaças para a saúde em 2019
Surtos de doenças preveníveis por vacinação, altas taxas de obesidade infantil e sedentarismo, além de impactos à saúde causados pela poluição, pelas...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions