A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

01/12/2009 11:48

Família denuncia hospital particular por omissão e morte

Redação

Indignada e abatida, a esposa do vendedor Amauri Bertuol denuncia negligência que na avaliação dela provocou a morte do marido, na madrugada de hoje.

O casal procurou a rede particular, com "dinheiro no bolso para a consulta", conta Matilde Teixeira, mas "nem sequer a pressão arterial" do paciente foi aferida, relata a viúva.

A agonia começou por volta das 3 horas da madrugada, quando Amauri sentiu dores no braço esquerdo. Preocupado, ele resolveu ir com a esposa até o hospital Sírio Libanês, na avenida Afonso Pena, diz Matilde.

Ao chegar no local, Amauri e a esposa foram até a recepção. "Meu marido disse à moça (atendente) que estava com dores muito fortes no braço e que pensava que era infarto. Mas a menina disse que era coisa de ortopedia e que não tinha essa especialidade no plantão. Ela mandou então a gente ir à Santa casa", diz Matilde, indignada.

Segundo ela, a atendente ainda desanimou o casal, lembrando que na madrugada o setor de Ortopedia da Santa Casa é lotado e que demoraria muito qualquer atendimento.

Diante do "alerta" da recepcionista, Amauri disse á esposa que preferia voltar para casa, mas no caminho parou em uma farmácia, ainda na Afonso Pena. O recibo de pagamento mostra a hora exata que o casal saiu do local, 3h33, cerca de meia hora após ter saído de casa, na Vila Alba.

No retorno para a residência, algumas quadras antes de chegar, Amauri passou mal e morreu. "Ele estava dirigindo, olhou pra mim e disse que a vista tinha ficado escura. Logo ele já caiu no meu ombro, ainda com o carro em movimento. Só pensei em desligar o carro e pedir socorro".

Ao ver o marido "gritando de dor", Matilde ligou para o Samu, que chegou "15 minutos depois", diz a mulher. "Daí tentaram reanimar ele, mas meu marido já tinha morrido", lamenta.

O filho de Amauri é o mais revoltado depois da morte do pai. Aos gritos, ele ataca o hospital, o Samu e toda a rede de saúde, que nas palavras dele "não serve na hora que a pessoa mais precisa".

"Nem mediram a pressão arterial do meu pai e já mandaram ele ir embora. Isso é negligência, omissão, sei lá.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions