A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

03/07/2010 08:10

Família e amigos de arquiteta serão ouvidos na 2ª feira

Redação

A Polícia Civil vai ouvir a partir de segunda-feira amigos e familiares da arquiteta Eliane Aparecida Nogueira, de 39 anos. O corpo dela foi encontrado carbonizado na madrugada de ontem na rua Manoel de Nóbrega, região do bairro Tiradentes, em Campo Grande. O veículo da vítima, um Pólo (placas HSE-9256) foi destruído pelo incêndio.

Marido da vítima, o empresário Luiz Afonso Santos de Andrade, de 42 anos, é suspeito do crime e está preso na 4ª delegacia de Polícia Civil. Ele nega participação na morte de Eliane. Eles eram casados há dois anos e meio, mas estavam separados há três dias.

De acordo com o delegado Wellington de Oliveira, amigos e familiares serão ouvidos para traçar um perfil do relacionamento. Também devem prestar depoimento pessoas que se encontraram com o casal na noite de quinta-feira.

Eliane e Luiz foram a uma festa no buffet Ondara. O delegado também aguarda resultado da perícia em roupas do suspeito. Ontem, foram apreendidos uma camiseta, uma camisa e duas calças no escritório que o empresário mantém na empresa de iluminação, localizada na rua José Antônio, do qual é proprietário.

Contudo, a roupa que ele usou na festa de quinta-feira à noite ainda não foi localizada. O delegado também aguarda resultado da perícia no carro da vítima. "Tenho 30 dias para investigar. E ver se ele vai ser solto o não", afirma o delegado.

Ele reforça que como não testemunhas e nem confissão do suspeito, o esclarecimento do crime depende de provas periciais. O empresário Luiz Afonso teve a prisão decretada por 30 dias.

Contradições e ciúme - A polícia também investiga por que ele comprou R$ 50 de gasolina em um posto na rua 13 de Maio, às 14 horas de quinta-feira. Ontem, ele negou que tenha abastecido o veículo. Um cupom de débito confirma a compra. O combustível do carro da vítima era álcool, mas foi incendiado com gasolina.

Outro ponto de conflito é o fato de Luiz Afonso ter relatado que deixou Eliane em casa, na avenida Mato Grosso, após a festa. Um dos porteiros do prédio onde vivia Eliane garantiu que ela não retornou para casa na quinta-feira.

Em 2009, foi registrado um boletim de ocorrência por lesão corporal recíproca entre o casal. Ontem, o delegado Luis Tomaz de Paula Ribeiro, que ouviu o empresário, disse que depoimentos e evidências reforçam a hipótese de que o assassinato está relacionado aos ciúmes do empresário.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions