A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

18/11/2011 17:47

Família tenta levar para casa bebê internado há 11 meses

Nadyenka Castro

Menina está com 11 meses e ainda não conhece a sua residência. Ela nasceu com problemas respiratórios e depende de aparelhos para sobreviver

A família da pequena Maísa, que está hospitalizada desde que nasceu, há 11 meses, tenta na Justiça e com a administração municipal de São Gabriel do Oeste, município que fica a 140 quilômetros de Campo Grande, leva-la para casa.

A mãe da bebê, Patrícia Dornos de Lurdes, 30 anos, conta que a filha nasceu com problemas respiratórios, no hospital de São Gabriel, precisa de aparelhos para sobreviver e por causa disso está internada desde o dia do nascimento. “Ela nunca foi para a casa dela”, fala a mãe.

A menina já pode ir para casa, mas, como depende de aparelhos, a família precisa ter os equipamentos e ainda um médico pediatra responsável pela criança. “Não precisa de médico 24 horas. Aqui no hospital ele vem uma vez por dia”, explica Patrícia que desde que a filha nasceu acompanha de perto o tratamento.

Maísa começou o tratamento no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) e há poucos dias está na enfermaria da Santa Casa de Campo Grande. “Conforme ela vai crescendo, vai melhorando. Ela não conseguia se libertar do oxigênio, agora está no bipap. Ela está melhorando a cada dia”, diz Patrícia, que fica dia e noite ao lado da filha.

Para conseguir gratuitamente os cerca de 17 aparelhos, segundo informações de Patrícia, necessários para sobrevivência da menina, a família acionou a Justiça e também a secretaria de saúde de São Gabriel do Oeste.

Conforme Patrícia, a primeira decisão judicial foi contra a solicitação. “Nesse primeiro pedido dava uns R$ 20 mil em aparelhos. Agora ela melhorou e vai precisar de menos aparelhos”, revela a mulher que deixou o trabalho como passadeira de roupas para cuidar só da filha.

Além de Maísa, Patrícia e o marido têm um menino de seis anos. A família agora depende do salário do esposo, de pouco mais de R$ 1 mil, e de ajuda de parentes.

A reportagem do Campo Grande News tentou entrar em contato com a secretaria de saúde de São Gabriel do Oeste, mas, ninguém atendeu às ligações feitas aos telefones fixos do órgão.

Mega-Sena acumula e prêmio no sábado pode chegar a R$ 39 milhões
A Mega-Sena mais uma vez ficou sem vencer na noite desta quarta-feira (13) e, assim, acumulou. O prêmio pode subir para R$ 39 milhões no sorteio do p...
Chuva intensa de meteoros terá pico na madrugada de quinta-feira
A chuva de meteoros Geminídeos – uma das mais intensas e brilhantes do ano – vai ocorrer durante a noite de hoje (13) e a madrugada de amanhã (14) e ...
STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...


moro aqui em Sao Gabriel ,é dificil mesmo conversar na secretaria de saúde.,
 
aparecida de fatima vieira em 19/11/2011 09:41:50
Espero que o Campograndenews não se limite a dar essa informação apenas hoje. Quem não passou por isso não faz idéia do que é ficar quase um ano numa rotina como esta, com uma filha no hospital, e residindo em outra cidade. 20 mil não é NADA comparado ao valor que tem para esta família estar com sua pequena em casa. Espero que as autoridades tenham respeito com esta família
 
Ana Claudia Salgado em 19/11/2011 05:54:01
Nossa é uma barbaridade...moro em são gabriel conheço essa mãe..... tomara q o nosso prefeito faça uso dos recursos q vem destinados a saúde pra adquirir esses aparelhos..tomara q se coloque no lugar dessa mãe como pai q é ....e reflita bem no q está ao seu alcance pra libertar essa mãe q mora praticamente em outra cidade em um hospital pra estar ao lado da filhaaa... vamos dar as mãos nessa luta.
 
KEILA BARBOSA DE SOUZA em 18/11/2011 08:23:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions