A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

19/10/2011 13:09

Fetems defende debate amplo sobre proposta de aumento da carga horária

Edmir Conceição

A diretoria da FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) anunciou ser a favor de favor de um amplo debate sobre o aumento da carga horária nas escolas.

Atualmente duas propostas sobre o assunto estão sendo debatidas em Brasília. Uma delas vem do Senado e sugere aumentar a quantidade de aulas das atuais 800 horas para 960 anuais. O MEC (Ministério da Educação) também discute ampliações no tempo de aula. No final do mês passado, o ministro Fernando Haddad informou que o órgão está debatendo três formas de aumentar o período dos alunos em sala: aumento de 200 para 220 dias letivos; ampliação da jornada diária de 4 para 5 horas; ou uma junção das duas formas, com a decisão final cabendo a cada rede de ensino.

Para o presidente da FETEMS, Roberto Magno Botareli César, o aumento da carga horária deve estar associado a outras políticas educacionais. “A iniciativa é válida, mas é preciso pensar em um contexto maior. Em países com carga ampliada, o aluno passa a participar de projetos e atividades fora da sala de aula”, exemplifica.

Roberto disse ainda que a expansão requer outros investimentos. “Entendemos que precisamos de ensino integral, com revisão do currículo e diminuição do número de alunos por sala de aula. Além das disciplinas tradicionais, é necessário inserir programações culturais, esportivas e de lazer, que possam ampliar a experiência do aluno”, disse.

O presidente afirma que a diretoria da FETEMS apóia a ampliação da carga horária apenas quando esses problemas, (infraestrutura, investimentos, entre outros), considerados mais urgentes, forem resolvidos. “Não aceitaremos mais uma vez um projeto de cima para baixo, sem um amplo debate com os trabalhadores em educação”, afirma.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...


Não é aumentando o tempo dos alunos na escola que vai melhorar a educação, deveriam diminuir o número de alunos por sala de aula, pois os professores sofrem muito com isso...Podem ter certeza que uma aula pra 15 alunos é bem mais rentável do que uma aula pra 45 alunos. Uma ótima tarde a todos...
 
Kaléu Freitas em 19/10/2011 03:47:03
Sou,professora,acredito que a solução não está no aumento da carga horária,mas sim mudança nas políticas Educacionáis.No entanto o foco está mais enfatizado na cobrança da quantidade de aprovação do que na qualidade de ensino dos educandos.A política deverá ser voltada pela valorização dos planos e carreiras dos educadores,partindo da redução da carga horária e material pedagógico suficientes.
 
REGINEI RODRIGUES TEODORO em 19/10/2011 02:05:12
Espero que isso não aumente também a carga horária do professor que já é bem puxado.
 
Patricia Correa em 19/10/2011 01:20:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions