A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

17/03/2013 08:30

Fiat Uno aparece incendiado em rodovia que dá acesso a Terenos

Viviane Oliveira e Luciana Brasil
Veículo Fiat Uno ficou totalmente destruído. (Foto: João Garrigó)Veículo Fiat Uno ficou totalmente destruído. (Foto: João Garrigó)

Um Fiat Uno foi incendiado na BR-262 na entrada de Terenos, município distante 25 quilômetros de Campo Grande. De acordo com o Corpo de Bombeiros o carro ficou totalmente destruído. Ontem, outros oito veículos foram incendiados, 7 na Capital e um em Sidrolândia, mas ainda não se sabe se o que ocorreu hoje tenha relação com ataques atribuídos à facção criminosa.

Segundo o Corpo de Bombeiros, eles foram acionados para atender a ocorrência por volta da 00h50 em Terenos. Quando chegaram ao local, o veículo havia caído em uma ribanceira e estava totalmente destruído. O dono não foi encontrado. 

Desde a noite de terça-feira, veículos têm sido alvos de criminosos. Só neste sábado, oito foram queimados, sendo sete na Capital e um em Sidrolândia. Este último, um caminhão, estava estacionado em frente à Delegacia de Polícia Civil.

Na madrugada deste sábado, a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) deflagrou operação para cumprir 25 mandados de busca e apreensão na Capital, Três Lagoas e Corumbá.

Em Campo Grande foi preso Estevão de Oliveira Alves, 32 anos, apontado como autor de incêndio aos veículos. O secretário de Justiça e Segurança Pública, Vantuir Jacini descarta a ligação de Estevão com a organização criminosa que age dentro dos presídios.

Ele é suspeito de atear fogo na Toyota Hilux, o Gol, a camionete que vendia frutas na Praça das Araras, a Montana e dois caminhões tipo munk. Câmeras de segurança gravaram o momento em que Estevão incendiou a camionete Hilux e fugiu em seguida. Para a Polícia, ele confirmou ser a pessoa que aparece nas imagens.

Além dos incêndios a veículos, outra situação deixa o clima tenso: investigação policial revelou que a facção criminosa que age dentro dos presídios estaria planejando matar policiais. A primeira vítima foi o policial militar aposentado Otacílio de Oliveira, de 60 anos, no dia 6 de março, em Três Lagoas.

Otacílio foi morto por tiros disparados por quatro homens, entre eles o próprio sobrinho, Cleverson Messias Pereira dos Santos, que já está preso e integra facção. Outros sete criminosos também estão envolvidos no homicídio. Três pessoas estão presas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions