ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEGUNDA  24    CAMPO GRANDE 27º

Cidades

Fiscal de rendas preso ficou em silêncio no depoimento

Por Redação | 21/08/2008 14:35

Preso ao extorquir um dono de supermercado, o fiscal de renda Carlos Alberto Magalhães ficou em silêncio ao ser questionado pelo Gaeco (Grupo Especial de Repressão ao Crime Organizado) sobre o flagrante.

De acordo com o MPE (Ministério Público Estadual), ele declarou que só iria se pronunciar em juízo. Já o contador Carlos Fernando de Souza, que também foi preso, afirmou que havia sido chamado por Carlos Alberto para pegar a quantia.

O fiscal de renda foi indiciado pelo crime de concussão, que é extorsão praticada por funcionário público, com pena de dois a oito anos de reclusão.  Será pedido a perda do cargo público dele.

O contador foi flagrado pelos policiais quando recebia R$ 40  mil do comerciante, que já havia denunciado o caso ao Gaeco, e foi indiciado como co-autor. Ele disse que recebia o dinheiro em nome do fiscal de renda e então foram todos ao encontro de Carlos Alberto, preso em flagrante.

Carlos Alberto teria pedido o dinheiro em troca de saldar dívidas do comerciante com o fisco.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário