A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

08/02/2016 08:33

Folia do mosquito: ações de combate ao Aedes estão suspensas na Capital

Natalia Yahn
Agentes trabalharam em ação no Lageado, no dia 20 de janeiro. Hoje e amanhã trabalho de combate a dengue está suspenso. (Foto: Fernando Antunes / Arquivo)Agentes trabalharam em ação no Lageado, no dia 20 de janeiro. Hoje e amanhã trabalho de combate a dengue está suspenso. (Foto: Fernando Antunes / Arquivo)

A ações de combate aos criadouros do mosquito Aedes aegypti – que transmite dengue, zika vírus e chikungunya – estão suspensas em Campo Grande até quarta-feira (10). A paralisação dos serviços acontece em meio a uma epidemia na Capital, que já tem 6.875 casos notificados de dengue desde o início do ano.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que por conta do Carnaval todas as ações foram suspensas na cidade, desde as visitas domiciliares dos agentes de saúde e de controle de endemias, até mesmo o fumacê.

A explicação da Secretaria para a paralisação dos serviços é que durante o período de carnaval as equipes não encontram os moradores nas residências para realizar as vistorias. Além disso, os agentes teriam trabalhado em um mutirão no fim de semana, que nesse sábado (6) e domingo (7) aconteceu no Bairro Aero Rancho, e agora é necessário o cumprimento do descanso semanal.

A informação da assessoria da comunicação da Sesau é exatamente o contrário do que já tinha sido publicado no site da Prefeitura Municipal. Na sexta-feira (5) a notícia “Força-tarefa contra Aedes aegypti terá ação durante Carnaval” afirmava que “o momento, ainda que de festas populares, não permite (...) trégua no combate ao mosquito Aedes aegypti”.

Na mesma nota a Sesau afirmou que seria mantido mutirão nos dias 7 e 8 – domingo e segunda-feira. Com 110 agentes de endemias divididos em 11 equipes na região do Bairro Aero Rancho.

Porém o mutirão aconteceu no sábado (6) e no domingo (7), e a participação dos agentes foi voluntária e opcional. “Quando tem ação em um bairro determinado é um extra, só vai quem quer”, afirmou uma agente de controle de endemias vetoriais, que pediu para não ser identificada.

Também no site da Prefeitura, a Sesau já havia divulgado (no dia 4 de fevereiro) o cronograma das ações que devem ser realizadas durante este mês. A força tarefa, como é chamado o mutirão, não prevê ações nesta segunda-feira (8) e terça-feira (9). O trabalho está previsto para acontecer nos dias 13 e 14 na Vila Popular, nos dias 20 e 21 no Bairro Universitário e nos dias 27 e 28 nas Moreninhas.

O coordenador da CCEV (Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais) da Sesau, Alcides Ferreira, afirmou que focos do Aedes foram encontrados durante o mutirão no Aero Rancho. “Achamos focos todos os dias, é fatal, infelizmente”.

Ele confirmou também que mesmo nos bairros com maior incidência de notificações de casos de dengue, as ações não vão acontecer hoje (8) e amanhã (9). O trabalho de combate aos criadouros do vetor é realizado, desde o início do ano, com base no número de casos notificados de dengue em cada região da Capital.

“O Ministério da Saúde sabe que tem infestação e que estamos em um período endêmico, por isso o levantamento do índice de infestação esta suspenso. Mas trabalhamos com os dados de notificações e em Campo Grande os locais com mais casos são na região sul, Aero Rancho, Lageado, Centro-Oeste, Alves Pereira, Centenário e Guanandi”, afirmou.

O último boletim epidemiológico da Sesau, divulgado na quinta-feira (4), além dos mais de 6,8 mil casos notificados de dengue apontou ainda 487 de zika vírus e 68 de chikungunya.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions