A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

09/11/2009 17:36

Força-tarefa ainda não localizou índios desaparecidos

Redação

Cerca de 40 militares do 17º Regimento de Cavalaria do Exército de Amambaí participam das buscas aos professores indígenas Genivaldo e Rolindo Vera, desaparecidos desde o dia 31 de outubro após um conflito em Paranhos, a 472 quilômetros da Capital.

Eles ajudam a Polícia Federal e o Corpo de Bombeiros de Amambai no trabalho para encontrar os índios. Os professores sumiram após um conflito entre índios e homens armados na Fazenda São Luiz.

Com o objetivo de identificar o corpo encontrado no Córrego Ypoi, a quatro quilômetros do local do conflito, policiais federais coletaram material junto as mães de Rolindo e Genivaldo Vera para a realização de exame de identificação através de DNA. O exame será feito pelo IML (Instituto Médico Legal de Campo Grande).

Apesar da grande mobilização, que inclui a Polícia Civil de Paranhos, a força-tarefa não encontrou outro corpo ou indícios dos professores indígenas.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions