A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

31/08/2011 17:51

Frigoríficos querem suspender acordos fechados em 2010, denuncia sindicato

Marco Antonio Brito

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Carnes e Derivados de Campo Grande (STICCG) denunciou hoje (31), em nota distribuída à imprensa, que frigoríficos da capital estão querendo "acabar" com a folga aos sábados e com o plano de saúde dos funcionários do setor, que já haviam sido aprovados em 2010. Segundo o Sticcg, as empresas resolveram "voltar atrás" e estão relutando em fechar a Convenção Coletiva do Trabalho base 2011/2012.

O presidente do sindicato, Vilson Gimenes Gregório, comentou que a atitude é "uma falta de respeito para com os seus próprios empregados já trabalham duro de segunda a sexta-feira para garantir a folga no sábado e domingo. Vilson, que também preside a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins de Mato Grosso do Sul (FTIAA/MS), alega que os ttrabalhadores estão revoltados com a morosidade "e com a má intenção das empresas em voltar atrás com a folga aos sábados e com o pagamento de plano de saúde aos funcionários".

Segundo ele, se for preciso paralisar as atividades e fazer manifestação em frente a essas empresas, "nós faremos. Faremos um barulho muito grande com repercussão no Estado e no país, se necessário for”, advertiu. A nova Convenção Coletiva de Trabalho já deveria estar em vigor desde 1º de Março, data base da categoria.

O Sindicato das Indústrias de Frios, Carnes e Derivados do Estado de Mato Grosso do Sul (Sicadems), que representa a parte patronal, não se manifestou a respeito da denúncia. Procurado pela reportagem, o presidente da entidade, Ivo Cescon Scarcelli, não foi localizado para se pronunciar a respeito.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...


Penso que o assunto deve ser conduzido com muito bom senso entre as partes, pois não é dificil de enxegar a situação das industrias frigorificas em nosso Estado, quantas plantas estão inoperantes , quantos empregos deixaram de existir em razão disso. Portanto, a uma boa conversa , as partes tende a ceder , mesmo que haja um pouco de sacrificio , para uma solução benefica a todos envolvidos. Digo mais 'NAO PODEMOS MATAR A GALINHA DOS OVOS DE OURO " Que em nosso estado essa esta praticamente sendo extinta.
 
JOSE EDINEIS PARDIM em 01/09/2011 08:26:50
Vamos ver se o Sindicato que representa os trabalhadores do setor de alimentação, carnes e derivados consegue desdobrar as mãos dos donos de frigoríficos no estado. Os funcionários trabalham muito, com jornadas de trabalho exaustivas e nem mesmo assim tem direito a quase nada. Há casos de benefícios que são pagos em algumas unidades fabris e em outras não.
Que o sindicato dos trabalhadores na indústria alimentícia, carne e derivados de Mato Grosso do Sul desta vez tenha pulso firme assim como o sindicato dos trabalhadores da construção civil que conseguiu grandes avanços em cumprimento aos direitos dos trabalhadores.
 
Wellington Sampaio em 31/08/2011 07:26:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions