A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Março de 2019

19/08/2009 19:30

Funai aguarda laudo sobre corpo levado a Brasília

Redação

A Funai (Fundação Nacional do Índio) espera para os próximos dias a conclusão do laudo sobre a necropsia feita no corpo do índio Rosimaldo Gonçalves Porto, 22, morto dia 5 deste mês em Dourados e levado de avião para Brasília três dias depois. Segundo o procurador da República em Dourados, Marco Antonio Delfino Almeida, o laudo inicial do IML (Instituto Médico Legal) de Brasília apontou "morte a apurar".

Rosimaldo Porto cumpria pena de seis anos por homicídio na Phac (Penitenciária de Segurança Máxima Harry Amorim Costa) e morreu quando era levado ao Hospital da Vida.

Alegando que a família de Rosimaldo Porto suspeitava de assassinato, a Funai travou uma "queda de braço" com o juiz corregedor dos presídios, Celso Antonio Schuch dos Santos, que negou a autorização para remoção do corpo a Brasília e só liberou após receber uma ordem direta do corregedor-geral de Justiça de Mato Grosso do Sul, desembargador Josué de Oliveira. Antes, porém, determinou uma segunda necropsia. O laudo assinado na sexta-feira (dia 7) pelo médico legista Karlson Loyola afirma que o índio morreu em decorrência de pneumonia e descarta sinais de violência.

O corpo de Rosimaldo Porto foi trazido hoje de Brasília e chegou ao aeroporto de Dourados por volta de meio-dia. No início da noite foi liberado aos familiares para sepultamento.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions