A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

09/12/2009 16:12

Governo abre sindicância sobre Centro Recomeçando

Redação

A Setas (Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social) abriu sindicância para apurar suposta fraude no registro de ocorrências do Centro Recomeçando, que trabalha pela recuperação de adolescentes dependentes químicos.

A medida foi tomada para apurar se o livro de registro de ocorrências foi substituído por um novo, que omite os casos mais graves, como abuso sexual. A manobra seria para esconder a falta de controle no Centro.

Depois de ser informada pelo Campo Grande News do caso, a Secretaria informou, via assessoria de imprensa, que nunca houve qualquer denúncia formalizada ao órgão nesse sentido.

Hoje, representantes da Setas foram ao Recomeçando e pegaram o livro supostamente original, que não contém nenhuma rasura nem folhas faltando.

Apesar de garantir que tem o livro verdadeiro, a secretaria informou que considera grave a informação de que haveria outro livro de registros, e por isso abriu sindicância.

O objetivo do procedimento administrativo é verificar se existe realmente a fraude, e também como um documento saiu do órgão e foi levado a público, caso seja confirmado que o livro verdadeiro é o que foi entregue ao CDDH (Centro de Defesa dos Direitos Humanos), o mesmo a que o Campo Grande News teve acesso.

O material teria sido escondido durante vistoria feita no Centro Recomeçando, em Campo Grande, depois de denúncias sobre falta de estrutura para atender os adolescentes.

No documento entregue ao CDDH, estão registrados ocorrências de abuso sexual entre os garotos que recebem tratamento.

Um livro ata, da marca Tilibra, na cor azul e com aparência de velho foi entregue como original das ocorrências relevantes do Centro registradas desde 2007.

Na lateral do livro está escrito a mão 'Setembro de 2007' já no início. Na primeira página, o texto "Este livro contém 200 (duzentas) páginas tipograficamente numeradas de 1 a 200 para registro de ocorrências diárias desta unidade. Jaraguari-MS", porque o centro fica a 2km do município de Jaraguari.

Nele está registrada a rotina administrativa do Centro, como o pedido de férias e troca de plantão entre funcionários, além de alterações no comportamento dos adolescentes.

Sobre esse quesito, a Setas considera estranho apenas um livro conter todos os registros de quase 3 anos, que tem mais de mil dias.

Mesmo assim, o caderno apresentado pro funcionários ao CDDH tem, ao final de cada ocorrência, as assinaturas dos envolvidos e do servidor que acompanhou desfecho de cada história.

Na ata n°. 002/2009, datada do dia 13 de abril deste ano, por exemplo, consta registro com as assinaturas da direção e de funcionários da unidade sobre um abuso entre adolescentes, ocorrido no dia anterior.

O texto da ata descreve a ação de dois adolescentes que agrediram sexualmente um terceiro, mas as idades não estão descritas. O primeiro deles abaixou o short da vítima e bateu em suas nádegas, diz o registro. "Em seguida o adolescente (...) cuspiu e colocou uma caneta no ânus de (...)", completa.

De acordo com o livro, a diretora da unidade pediu para que o menino abusado fosse levado para exame médico, um dos agressores foi expulso e outro assinou duas advertências.

Contudo, no desfecho da história é revelado que a vítima não foi submetida a exame porque um funcionário do Recomeçando, chamado de técnico, teria entrado em contato com o médico por telefone e ele mesmo "examinado" o menino.

Além do registro de abuso sexual e omissão, o livro revela "negociações" entre funcionários e os adolescentes, que entregariam dinheiro em troca de cigarros.

Outras irregularidades apontadas no suposto livro oficial são sobre agressões e maus-tratos de funcionários com os garotos, que estão em tratamento para se livrar de dependência química.

O presidente do CDDH, Paulo

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions