ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 25º

Cidades

Governo dispensa licitação para pedágio no rio Paraguai

Redação | 08/08/2008 16:26

A operação de pedágio da ponte sobre o Rio Paraguai, na BR-262, em Corumbá, mais uma vez teve a licitação dispensada. A dispensa - assinada pelo secretário estadual de Obras, Edson Giroto - foi publicada no Diário Oficial de ontem e cita que a ação é emergencial.

A decisão se baseia na legislação federal, que autoriza contrato sem processo licitatório em casos de emergência, calamidade pública e situação que possa ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança de pessoas.

Desde 2005, o histórico da cobrança de pedágio na ponte sobre o Rio Paraguai é marcado por tentativas de licitações, que não eram realizadas e resultavam em constante prorrogação de contrato.

Ilegal - Na última terça-feira, o TCE/MS (Tribunal de Contas do Estado) considerou irregular o contrato para execução dos serviços especializados para arrecadação de recursos com a cobrança de pedágio na ponte.

Segundo o relatório do conselheiro José Ricardo Pereira Cabral, em relação ao contrato de pedágio (quando o valor era R$ 2,63 por veículo tarifado), a autoridade responsável utilizou da modalidade dispensa, porém não ficou demonstrado o caráter emergencial da contratação.

Os ex-diretores da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) Anízio Pereira Tiago, Paulo Sérgio de Oliveira e Heitor Patrocínio Lopes foram multados por irregularidades nas etapas de licitação, formalização e execução do contrato firmado, e primeiro aditamento, entre a Agesul e F. Andreis e Cia Ltda.

Nos siga no Google Notícias