A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

24/07/2018 13:31

Governo federal expulsou 9 servidores em MS no primeiro semestre deste ano

Dados não incluem os empregados de empresas estatais, como a Caixa Econômica, Correios e Petrobras.

Gabriel Neris

Órgãos e autarquias do governo federal expulsaram 9 servidores públicos em Mato Grosso do Sul somente no primeiro semestre deste ano. O Estado conta com 10.318 servidores, e tem média de 7,17 servidores expulsos a cada mil trabalhadores nos últimos cinco, ficando atrás de Amazonas (10,28), Mato Grosso (8,21), São Paulo (8,09), Maranhão (7,78) e Tocantins (7,33).

Em todo o país foram desligados das atividades 300 trabalhadores, de acordo com a CGU (Controladoria-Geral da União). Os dados não incluem os empregados de empresas estatais, como a Caixa Econômica, Correios e Petrobras.

O número de janeiro a junho no Estado já iguala o total do ano passado. Conforme o levantamento da CGU, de 2003 a 2018 foram 146 desligamentos. Em 2013 foram 24 demissões, 4 no ano seguinte, 15 há três anos e 13 em 2016.

Em relação aos 300 servidores expulsos no Brasil, 243 foram demissões de servidores efetivos; 45 cassações de aposentadorias; e 12 destituições de ocupantes de cargos em comissão. O total de penalidades expulsivas é 39,5% maior que o registrado no primeiro semestre do ano passado (215), além de 11,5% superior às 269 punições, em 2014, até então o maior número do comparativo.

O principal motivo das expulsões foi a prática de atos relacionados à corrupção, com 192 das penalidades aplicadas – 64% do total. Já o abandono do cargo, inassiduidade ou acumulação ilícita de cargos são fundamentos que aparecem em seguida, com 85 dos casos.

Desde 2003, foram expulsos 7.014 servidores. Desses, 5.838 foram demitidos; 594 tiveram a aposentadoria cassada; e 582 foram afastados de suas funções comissionadas. Nos últimos 16 anos, as unidades federativas com mais punidos foram Rio de Janeiro (1.264), Distrito Federal (821) e São Paulo (771), em números absolutos. Na comparação proporcional, que considera o total de punições a cada mil servidores, os estados com maior índice - nos últimos cinco anos - foram Amazonas (10,28), Mato Grosso (8,21) e São Paulo (8,09).

Sancionada lei que amplia licença paternidade para as Forças Armadas
O presidente da República em exercício, o ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli, sancionou hoje a lei que aumenta de cinco para 20 dias a...
Fies abre inscrições para vagas remanescentes
Estão abertas, a partir de hoje (24), as inscrições para as vagas que não foram preenchidas no processo seletivo regular do Fies (Fundo de Financiame...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions