A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

27/06/2013 09:40

Greve dos servidores do Dnit entra no 3º dia; obras podem ser prejudicadas

Francisco Júnior

Com a greve dos servidores do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte) as obras de responsabilidade do órgão federal executadas no Estado podem estar paralisadas.

De acordo com o movimento grevista, a ordem é para que nenhum servidor acompanhe o andamento das obras. “ Nós não temos o poder de impedir que a empreiteiras toquem as obras, mas sem um engenheiro nosso para fiscalizar nada pode ser feito”, afirmou um dos integrantes do movimento grevista Washington Castro. Em Mato Grosso do Sul são 65 servidores do Dnit.

Uma manifestação é realizada nesta manhã em frente a superintência de Campo Grande.

Em nota, o movimento grevista apresenta a justifica para a mobilização. “Os servidores estão há mais de cinco anos negociando com o governo federal diversos pontos considerados importantes para a reestruturação do órgão, bem como para o desenvolvimento profissional dos servidores e a consequente manutenção da qualidade dos serviços prestados à sociedade”, consta na nota divulgada.

Outro aspecto que preocupa os servidores é a divulgação da notícia de que o governo trabalha com a possibilidade da criação de um órgão para cuidar da infraestrutura rodoviária federal, outro para cuidar da infraestrutura ferroviária e um terceiro para atuar na área portuária. Os servidores não são contra a criação dos órgãos, mas isso deve ser feito com responsabilidade e como forma de avanço e aperfeiçoamento das atividades desenvolvidas. Não basta apenas trocar a nomenclatura e as dificuldades e deficiências continuarem as mesmas.

Os grevistas reivindicam também reestruturação do órgão, sistematizando suas atividades para que a execução possa ser pautada estritamente em cima de estudos técnicos, afastando cada vez mais as ingerências políticas nas ações do DNIT; regulamentação da Gratificação de Qualificação – Gratificação aos servidores que realizam cursos de especialização, mestrado, doutorado e pós-doutorado nas áreas de interesse do órgão; criação de um programa periódico de cursos de capacitação e qualificação; valorização dos servidores, acompanhando a devida importância que o órgão tem para o desenvolvimento da infraestrutura de transportes do país, que é tida hoje como uma das principais áreas responsáveis por alavancar o desenvolvimento econômico.

 



Seria uma boa sugestão para o MPOG: reajustar de acordo com as perdas reais desde 2008 e providenciar a equiparação, devendo o executivo (a exemplo do que aconteceu com o DNPM que agora se tornará Agência Nacional de Mineração) enviar o projeto do marco regulatório da infraestrutura de transportes ao Congresso, onde conste a criação da ANIT com seus respectivos cargos que, obviamente seriam criados pela transformação dos cargos do DNIT como previsto na legislação administrativa.
 
HERBETH RAIMUNDO PINHEIRO em 27/06/2013 16:54:37
Já deveriam ter criado esses órgãos especialistas há décadas. Desde o Decreto-Lei n.° 200/67 que algo tão complexo como as estradas federais teriam de estar sob a responsabilidade de um órgão específico, e não dentro da administração direta, que naturalmente é mais lenta e com poder decisório concentrado. O pessoal do DNIT que me desculpe, mas isso é chantagem nesse momento.
 
Erário José de Almeida em 27/06/2013 11:20:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions