A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

08/06/2010 18:57

Homem que assaltou casa de prefeito pede transferência

Redação

Marcos Ferreira de Carvalho, um dos integrantes do grupo que assaltou a casa do prefeito Nelsinho Trad (PMDB), no dia 5 de maio do ano passado, afirmou hoje durante depoimento prestado na 3ª Vara Criminal do Fórum de Campo Grande, que quer ser transferido do Instituto Penal para o Centro de Triagem, pois, segundo ele, como é ex-integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital), alguns presos não o aceitam lá.

Preso na Bolívia, Marcos foi extraditado para Campo Grande. Em seu depoimento, chegou a comentar que corre risco de morte e que por isso clama pela transferência.

Quando ficou detido no Presídio de Segurança Máxima, Marcos tentou se matar. Ele confessou que praticou o assalto na casa de Nelsinho, mas reiterou que não sabia que o peemedebista morava no local e nem o que havia no interior da residência.

Moacir Zanúncio dos Santos, apontado como o mandante do crime, também prestou depoimento. O advogado de defesa, William Toffoli, pediu revogação da prisão preventiva do réu, que está preso há mais de um ano e um mês.

Depois de um ano, começou a ser realizada hoje a audiência para ouvir testemunhas e réus envolvidos no assalto a casa de Nelsinho. A audiência foi marcada por excessos e confusão envolvendo o grande número de participantes, entre eles familiares dos acusados.

Inicialmente foram ouvidas sete testemunhas, arroladas tanto pela defesa quanto pela acusação. Entre elas o motorista do prefeito, Milton Pupim, que também foi rendido pelos assaltantes.

A audiência desta tarde teve início por volta de 13h20 e foi encerrada apenas às 17h40, após depoimentos de testemunhas de defesa, acusação, e do interrogatório dos réus.

Na ação aparecem como vítimas o prefeito Nelsinho Trad e seu filho, Nelson Trad Neto, que sofreu uma semana antes, na porta da residência, tentativa de assalto. Para a Justiça, os casos possuem ligação.

O prefeito ainda será ouvido, mas escolherá a data e o horário da audiência. Nenhum parente do prefeito participou da audiência.

O caso - O prefeito Nelsinho Trad foi surpreendido por 4 homens, que o mantiveram refém por cerca de 10 minutos em sua residência na noite de 5 de maio do ano passado. Antes de entrarem na casa os assaltantes renderam e amarraram o motorista Milton Pupim.

Uma semana antes seu filho foi vítima de uma tentativa de roubo, também na porta da residência. De acordo com a acusação, os casos estão relacionados.

Segundo Marcos Ferreira de Carvalho, a quantia citada durante o planejamento do assalto foi de R$ 500 mil a princípio e depois aumentou para R$ 6 milhões, mas nenhum desses valores foi encontrado pelos assaltantes.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions