A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018

26/09/2018 17:53

Homem que tentou entrar 2 vezes na Bolívia sem declarar dinheiro é condenado

Sentença condenou suspeito a cumprir 3 anos e 4 meses em regime semiaberto; flagrantes ocorreram em um intervalo de 19 dias e somaram R$ 138 mil

Humberto Marques
Decisão partiu da 3ª Vara da Justiça Federal em Campo Grande. (Foto: Arquivo)Decisão partiu da 3ª Vara da Justiça Federal em Campo Grande. (Foto: Arquivo)

A 3ª Vara Federal de Campo Grande condenou a 3 anos e 4 meses de prisão um homem que tentou entrar na Bolívia, via Corumbá –a 419 km da Capital–, por duas vezes em um intervalo de 19 dias, com dinheiro escondido. Qualificada como evasão de divisas, a prática atribuída a Fabrício Souza Ribeiro foi flagrada no posto da Receita Federal entre a cidade brasileira e Puerto Quijarro nos dias 5 e 24 de julho de 2017.

Segundo denúncia do MPF (Ministério Público Federal), na primeira abordagem, Fabrício tentou seguir para a Bolívia ao lado de uma mulher que levava R$ 60 mil na bolsa. O dinheiro foi encontrado em meio a inspeção, resultando no flagrante, contra o qual o suspeito disse desconhecer a necessidade de declarar os valores –a serem usados na aquisição do veículo, segundo relatou em depoimento– à Receita Federal.

Dias depois, em 24 de julho, ele seguia para a Bolívia em um automóvel VW Jetta com a irmã e, durante abordagem, um dos agentes no local avistou notas de R$ 50 escondidas sob o painel do veículo. Em revista, foram encontrados recursos ocultados em outros compartimentos do carro e também sob as roupas de Fabrício, totalizando R$ 78.069 –deste total, R$ 20 mil foram descontados para o pagamento da fiança.

A sentença ressaltou o fato de os flagrantes ocorrerem em um intervalo de apenas 19 dias e que levariam à retirada do Brasil, sem a devida declaração, do total de valores. Fabrício foi sentenciado a cumprir 3 anos e 4 meses de detenção em regime semiaberto, além de multado. Já os valores financeiros foram repassados à União.



Ah...e o Cesare Battisti? Prá ele a lei não vale...!
 
henrique luiz mayer nunes em 26/09/2018 19:50:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions