A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019

05/04/2013 13:57

Incra quer retomar 500 lotes e liberar R$ 50 milhões para assentados

Edivaldo Bitencourt

O Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) definiu metas para a reforma agrária em Mato Grosso do Sul. O destaque do plano são a retomada de 500 lotes e a liberação de R$ 50 milhões para o crédito de instalação dos assentamentos no Estado.

Os números serão apresentados, na tarde desta sexta-feira, pelo superintendente regional do órgão no Estado, Celso Pinheiro Cestari, durante reunião com os líderes dos movimentos de sem-terra.

A reunião é mais uma etapa após a retomada do processo de criação de novos assentamentos, em março deste ano, após paralisação por dois anos e oito meses. A criação de novos assentamentos estava proibida pela Justiça Federal desde agosto do ano passado.

O Incra vai retomar 500 lotes que foram vendidos e regularizar outros 500 já retomados por determinação Judicial. A meta é frear a especulação imobiliária no campo, onde lotes são vendidos de forma irregular.

Outro problema será a liberação de R$ 50 milhões em crédito para a instalação dos sem-terra nas novas áreas. Algumas famílias estão assentadas há cerca de cinco anos, mas ainda não receberam o dinheiro nem para iniciar a produção.

Uma das metas também será a criação de novos assentamentos por meio de desapropriação ou aquisição de áreas, que prevê em torno de 70 mil hectares.

Números – A reforma agrária no Estado conta com 178 projetos que contemplaram 30 mil famílias. Desde 2003, nos últimos 10 anos, foram assentadas 13.068 famílias em 68 novos assentamentos, segundo o Incra.

O órgão informa que o investimento na aquisição e desapropriação de áreas soma R$ 800 milhões, sem contar os R$ 150 milhões para o crédito aplicado na acomodação das famílias.



peço q o jornal nos ajude , sobre as casas da caixa no assentamento eldorado,não vem materias , ja faz mais de um ano q respaudei , a casa e não chega mais materiais,a construção ja esta caindo, cobra o incra , joga a culpa na fetagri e ninguem resolve
 
Pedro dos Santos em 08/04/2013 10:32:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions