A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

05/11/2009 15:47

Índios reclamam do abandono até em aldeia urbana

Redação

Apesar de viverem em uma aldeia dentro da cidade, indígenas da Marçal de Souza reclamam que se sentem excluídos. No local, eles apontam a falta de infra-estrutura, os constantes problemas provocados pela ausência de rede de esgoto e as condições precárias das ruas, que alagam quando chove, como provas de que vivem em situação precária.

A dona-de-casa Bartolina Dias de Souza, de 56 anos, conta que os bairros nos arredores da aldeia urbana são todos asfaltados, mas no local a poeira e a lama continuam causando transtornos.

Ela diz que as quatro netas que estudam na escola Sulivan Silvestre Oliveira têm que atravessar um lamaçal para chegar à aula. "Nos sentimos excluídos, as autoridades esqueceram de nós aqui", alega Bartolina.

Para a dona-de-casa Gisele Francelino de Souza, de 29 anos, o maior problema no local é a ausência da rede de esgoto. "As fossas das casas não suportam mais", revela.

Ela diz que o problema é comum na vizinhança e já virou rotina ter que chamar um serviço especializado de desentupimento, que custa cerca de R$ 80,00. "Você tira da boca dos seus filhos para pagar e não resolve", desabafa a índia Terena.

Gisele afirma ainda que, na tentativa de solucionar o problema, vários moradores fizeram outra fossa, quando a primeira entupia. Mesmo assim, passados alguns anos essa segunda também começou a entupir. "Vão encher o quintal de fossas e não vai resolver", avalia.

"

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions