A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Abril de 2018

16/04/2018 10:32

Adolescente de 14 anos fazia parte de quadrilha que invadiu 20 residências

Para invadir casas, quadrilha provocava curto circuito na fechadura de portões e arrobava portas com uma chave de fenda

Helio de Freitas, de Dourados
Os três homens presos foram apresentados hoje na Polícia Civil; 4º envolvido é menor (Foto: Adilson Domingos)Os três homens presos foram apresentados hoje na Polícia Civil; 4º envolvido é menor (Foto: Adilson Domingos)
Joias e outros produtos furtados pela quadrilha (Foto: Adilson Domingos)Joias e outros produtos furtados pela quadrilha (Foto: Adilson Domingos)

O SIG (Serviço de Investigações Gerais) da Polícia Civil desmantelou uma quadrilha que há meses vinha arrombando residências em Dourados, a 233 km de Campo Grande. Formado por três adultos e um adolescente de 14 anos, o grupo praticou pelo menos 20 furtos. Para entrar nas casas, eles provocavam curto circuito na cerca elétrica e arrombavam as portas com uma chave de fenda.

Foram presos João Paulo Neto Ribeiro, 18, Edmilson da Silva Ribeiro, 20, moradores no bairro Altos do Alvorada, o adolescente de 14 anos e Luiz Gustavo de Souza Fetsch, 27, residente no Estrela Porã, dono do Corsa branco usado para vigiar a rua enquanto os demais invadiam as casas.

De acordo com o delegado Rodolfo Daltro, chefe do SIG em Dourados, durante meses de investigação a polícia descobriu dezenas de furtos a residências praticados pela quadrilha, que agia principalmente na região do Parque Alvorada, Santa Fé, Jardim dos Cristais, Altos do Indaiá e jardim Guaicurus.

“A quadrilha escolhia casas sem cercas elétricas ou que estivessem com esse equipamento de segurança inoperante. No caso de residências que possuíam cercas elétricas, a quadrilha arrombava o miolo da fechadura dos portões existentes na entrada. Outra forma de chegar à área interna dos imóveis era provocando curto circuito em fechaduras elétricas, para abrir os portões”, explicou o delegado.

Segundo ele, dentro da área dos imóveis, os arrombadores usavam uma simples chave de fenda para abrir o miolo da fechadura de portas ou violavam as janelas.

Daltro disse que na maioria dos furtos o condutor do Corsa branco permanecia circulando nas imediações das casas enquanto aguardava os cúmplices saírem dos imóveis com os objetos subtraídos, que eram colocados no carro.

Na sexta-feira foi feita a prisão de João Paulo Neto Ribeiro, de Edmilson Ribeiro e do adolescente. Em continuidade às diligências, na manhã de sábado foi preso Luiz Fetsch, proprietário do Corsa.

Na casa de Luiz, conhecido como “Faraó”, foram apreendidos eletrônicos e semijoias subtraídos de residências. Um notebook furtado no dia 9 deste mês era utilizado na residência.

No Corsa os policiais encontraram ferramentas utilizadas para arrombar as residências. Apesar de desempregado, Luiz Gustavo possuía aparelhagem de som instalada no carro, avaliada em pelo menos R$ 6 mil.

Segundo o delegado, os autores confessaram terem praticado furto em 18 residências. Entretanto, as investigações do SIG demonstram que a quadrilha invadiu no mínimo 30 casas.

Joao Paulo, Edmilson e Luiz Gustavo foram autuados em flagrante por associação criminosa constituída para a prática de furtos a residências e corrupção de menor.

O delegado do SIG pediu a prisão preventiva dos maiores de idade, como "medida imprescindível para garantir a tranquilidade da população douradense que não reside em condomínios fechados". Também pediu a internação provisória do adolescente.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions