A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

19/06/2017 16:44

Adolescentes jogaram empresário assassinado ainda com vida em piscina

Adriano Fernandes
Ronaldo na piscina de sua residência em foto postada no Facebook. (Foto: Reprodução) Ronaldo na piscina de sua residência em foto postada no Facebook. (Foto: Reprodução)

Foi identificado e preso, no final desta manhã (19), Walerson Ozorio, de 21 anos, apontado como terceiro envolvido e mandante da morte do empresário Ronaldo dos Santos Batista, 38, na madrugada desta segunda-feira (19), no bairro Vila Maior, em Anastácio, distante 135 km de Campo Grande.

Os outros dois adolescentes, ambos de 17 anos, confessaram ter matado o empresário e revelaram detalhes do crime em depoimento. Ao delegado Eder Oliveira Moraes, responsável pelo caso, um dos jovens disse que o empresário foi jogado ainda com vida dentro da piscina, depois de levar uma garrafada e ser amarrado.

Como o corpo ainda boiava após ser jogado, os dois adolescentes decidiram tacar o vaso de plantas de aproximadamente 30 quilos sobre a vítima, para dificultar o achado do corpo e impedir que ele boiasse.

Welerson negou a acusação de participação no crime, mas é apontado como mandante da morte do empresário. (Foto: Reprodução) Welerson negou a acusação de participação no crime, mas é apontado como mandante da morte do empresário. (Foto: Reprodução)

Á polícia, os dois adolescente informaram que desde as 18h de domingo (18), estavam na casa do empresário, bebendo, com a única intenção de roubar o veículo que seria levado para Bela Vista, município que faz divisa com o Paraguai, onde seria trocado por drogas.

Em seguida, eles levaram a Saveiro, branca, para a casa de Welerson pelo bairro Nova Aquidauana, na cidade. Os dois jovens moravam no bairro São Cristovão, que fica atrás da UFMS II.

À reportagem, Welerson negou que soubesse do crime. Segundo o rapaz, há cerca de três meses havia comentado com os dois jovens que queria um carro para levar até o Paraguai onde trocaria por droga.

“E hoje de manhã já encontrei o carro na frente da minha casa. Como não sabia de nada, decidi me desfazer dele”, comentou. O carro foi encontrado por volta das 11h30 de hoje em um matagal na região do Jardim Aeroporto.

Os três suspeitos continuam detidos e sendo ouvidos pela polícia, e devem responder pelo crime de latrocínio- roubo seguido de morte.

Crime - Por volta de 3h desta segunda-feira (19), o alarme de uma casa no bairro Vila Maior disparou e o segurança foi até o local ver o que estava acontecendo. Ao chegar na residência, o segurança viu que a porta da frente estava aberta e acionou a Polícia Militar.

Ronaldo era dono do restaurante Estação Pantaneira, em Aquidauana. Ele foi encontrado morto na piscina de casa, com as mãos e pés amarrados com uma corda de nylon e com um vaso de aproximadamente 30 quilos em volta do corpo, para não boiar.

(Colaborou Giselli Figueiredo)




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions