ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Agência conclui transferência de 32 detentos que participaram de rebelião

Por Elci Holsback | 09/08/2016 11:21
Dois detentos morreram durante a rebelião (Foto: Umberto Zum)
Dois detentos morreram durante a rebelião (Foto: Umberto Zum)

Mais 32 detentos da Penitenciária de Segurança Máxima de Naviraí - município distante 366 km da Capital, foram transferidos ontem (8) para unidades prisionais de Campo Grande e Dourados. Essa é a segunda transferência após a rebelião da última quinta-feira (4), onde dois presos morreram e houve grande destruição no presídio, que tem capacidade para 278 pessoas e estava com 573 detentos.

No total, 80 detentos foram transferidos entre sexta-feira (6) e ontem e, segundo o diretor-presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), Airton Storpa, não deve haver mais locomoção de presos para outras unidades. "Foram transferidos presos considerados lideranças negativas, mas já chegamos ao limite e não há mais previsão de transferências", avalia Storpa. 

Uma equipe técnica está avaliando o valor dos danos materiais da rebelião à unidade, mas os serviços de reestruturação do presídio já iniciaram. "Logo após o motim já começamos os reparos. O fornecimento de água está normal em todas as celas, a energia elétrica já está com funcionamento quase integral e grades e alambrados já estão em reparo", comenta o diretor-presidente da Agepen.

Ainda não há confirmação se as visitas serão restabelecidas no Dia dos Pais, celebrado no próximo domingo (14). "As equipes estão trabalhando para isso, para que tudo volte à normalidade, mas não podemos confirmar ainda a liberação de visitas", destaca Storpa.

Nos siga no Google Notícias