ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  11    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Após explosão de casos em Vicentina, prefeito diz que Saúde 'enxuga gelo'

Marcos Benedetti é chefe do Executivo Municipal em Vicentina, município com 39 ocorrências confirmadas do novo coronavírus

Por Maressa Mendonça | 02/06/2020 18:01
Frigorífico da JBS em Dourados; 115 moradores de Vicentina trabalham na unidade (Foto: Divulgação)
Frigorífico da JBS em Dourados; 115 moradores de Vicentina trabalham na unidade (Foto: Divulgação)

O prefeito de Vicentina, cidade com 39 casos confirmados de coronavírus, Marcos Benedetti (PSDB) afirma que com as atividades ocorrendo normalmente em frigorífico de Dourados, os esforços feitos pela Saúde dos municípios da região servem apenas para “enxugar gelo”. Segundo ele, as ocorrências da cidade são de trabalhadores ou de parentes deles.

Boletim divulgado nesta terça-feira (2) pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) indica 39 casos na cidade, mas o prefeito fala em 44 em apenas 5 dias. Segundo ele, com exceção de dois, os outros são funcionários ou parentes de trabalhadores do frigorifico

“Fechamos o comércio duas vezes, colocamos funcionários para dar orientações nas casas lotéricas e bancos e decretamos o toque de recolher, mas é difícil convencer as pessoas a aderirem ao isolamento, quando o maior gerador do vírus não está aqui”, declarou, ainda se referindo ao frigorífico.

Benedetti disse ter notificado a empresa extrajudicialmente duas vezes e recebeu resposta na segunda tentativa. A intenção dele era conseguir antecipação de férias para os moradores que trabalham no frigorífico, mas isto não ocorreu. São 115 moradores da cidade atuando nesta empresa.  “As pessoas estão em pânico”, declarou o prefeito.

Além dos decretos, a prefeitura trabalha com desinfecção do comércio e postos de saúde, mas para o prefeito isto é “enxugar gelo”. Não há leitos de UTI no município e os pacientes em casos mais graves deverão ser transferidos para Dourados, considerado o epicentro da doença em Mato Grosso do Sul.

O chefe do Executivo disse que a preocupação com funcionários do frigorífico não é apenas dele, mas dos prefeitos de outros municípios da região da Grande Dourados. “Não queremos que ninguém perca o emprego”, finalizou enfatizando estar preocupado com a situação.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende no dia 19 de maio foi apresentado plano de biossegurança para continuar as atividades na planta em Dourados. Na ocasião, o grupo  ainda ofereceu 80 kits de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para o Estado.

Resposta - Por meio da assessoria de imprensa, A JBS emitiu nota sobre os cuidados tomados para garantir a proteção dos trabalhadores. “A empresa vem atuando em conjunto com as autoridades públicas no enfrentamento à Covid-19 e adotou um rigoroso protocolo de prevenção seguindo todas as recomendações dos órgãos de saúde e também do protocolo dos Ministérios da Saúde, Agricultura e Economia. Adicionalmente, a JBS também conta com a consultoria clínica de especialistas do Hospital Albert Einstein e de médicos infectologistas que orientaram a empresa na definição das ações implantadas em suas unidades”, informaram.

Ainda conforme a nota, a empresa afastou os funcionários do grupo de risco, está fazendo medição da temperatura antes do acesso à unidade, ampliou a frota de transporte e demarcou os lugares para garantir o distanciamento entre um trabalhador e outro. Também está exigindo o uso de máscaras e distribuindo álcool em gel.

“A empresa esclarece que, de acordo com esse protocolo, tão logo teve a confirmação do primeiro caso de Covid-19 em sua unidade, cumpriu com todas as medidas previstas, afastando os colaboradores conforme indicação médica e monitorando 100% da equipe da planta”, finalizaram.